Menu
Inicio Sexo Esta proteína promete melhorar a vida sexual, garante Harvard

Esta proteína promete melhorar a vida sexual, garante Harvard

Os alimentos afrodisíacos são um empurrão para uma vida sexual mais ativa, intensa e prazerosa. Mas engana-se se pensa que o chocolate, os morangos e as malaguetas são os únicos condutores de desejo e melhor performance.

De acordo com um estudo da Universidade de Harvard, a maior frequência de atividade sexual e a maior probabilidade de engravidar pode aumentar do simples hábito… de comer peixe.

Sim, esta proteína de origem animal mostrou-se poderosa num estudo que envolveu 501 casais e que durou cerca de um ano.

Segundo os investigadores, os casais que consumiam peixe duas ou mais vezes por semana faziam mais 22% mais sexo do que aqueles que excluíam esta proteína da alimentação.

Além disso, o consumo de peixe duas vezes por semana foi associado a uma maior capacidade de engravidar. E isto porque a fecundidade do casal ficava melhorada em 61%.

Na prática, dizem os cientistas, “a maior ingestão de peixe foi associada a uma maior frequência de relações sexuais e fecundidade entre uma grande parte dos casais que tentam engravidar”.

 

Mas, o que é que o peixe tem?

Dizem os investigadores de Harvard que o consumo de peixe – neste caso, de ómega-3 – melhora a qualidade do sémen e da ovulação, além de ativar marcadores internos associados ao desejo sexual.

Os elevados níveis de ferro são ainda fundamentais para a mulher se manter saudável, especialmente no pré-gravidez, e o peixe é uma das melhores fontes deste mineral.

O estudo foi publicado na revista científica The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

Brand Story