Menu
Inicio Uncategorized Equipamento de pilates. Mais do que um material, um aliado

Equipamento de pilates. Mais do que um material, um aliado

A explicação de António Craveiro.

António Craveiro
Equipamento de pilates. Mais do que um material, um aliado

O principal objetivo de Joseph Pilates ao conceber e desenvolver todos os equipamentos do método, foi já referido acima, contudo não deixa de ser curioso o facto de os aparelhos permitirem transmitir aos alunos um feedback táctil, isto é, de uma forma geral, a ‘mão’ de ‘Uncle Joe”’ (designação utilizada pelos seus alunos mais chegados), estava sempre presente na execução dos exercícios.

Joseph Pilates, numa entrevista refere: “porquê usar a minha força? Para isso construí uma máquina que o fizesse por mim”. Mas para além do feedback tátil que a máquina proporciona, outro aspeto de grande relevância e o elemento caracterizador do método pilates e diferenciador de outras modalidades, é a utilização de molas.

É sabido, através de estudos do movimento, que a aquisição de novos e corretos movimentos motores se faz com melhor e mais rapidez quando se utiliza carga, proporcionando assim uma melhor adaptação do sistema neuromuscular.

O método pilates é uma metodologia que se baseia e recorre de diversos equipamentos e aparelhos para um bom desempenho motor dos alunos que procuram um método centenário.

 

Cadillac

Foram as camas e as respetivas molas dos hospitais, onde Pilates foi recluso e trabalhou nas enfermarias durante a 1ª guerra mundial, que serviram de inspiração para a criação do seu primeiro Cadillac. Assim, a antiga cama de hospital tornou-se um equipamento composto por molas, alças e diferentes acessórios que Pilates denominou de Cadillac, pois acreditava ter criado um equipamento tão esplendoroso que deveria ser relacionado a algo de grande valor, como o carro mais caro e requintado da sua época: o famoso Cadillac. Este aparelho, para além da altura adequada que permite ao professor efetuar as correções necessárias nos praticantes com uma postura correta, é constituído por barras e acessórios que auxiliam na execução dos movimentos para os praticantes, sejam eles saudáveis ou numa ótica de reabilitação. Há mais de 80 exercícios que se podem realizar neste aparelho muito versátil. Ao contrário dos exercícios executados no Reformer, neste equipamento não há uma ordem pré-estabelecida. O Cadillac foi concebido para ir de encontro às necessidades individuais dos alunos, tendo em vista a morfologia individual de cada um e os seus desequilíbrios, favorecendo a força, a flexibilidade, a estabilidade e a mobilidade articular, tendo sempre em vista o desenvolvimento do centro de força.

 

Reformer

O Reformer Universal foi idealizado como um carro que corre sobre rodas numa plataforma de alumínio ou de madeira. A resistência das molas (representam os nossos músculos), pode ser alterada, aumentada ou diminuída, de acordo com a capacidade do praticante ou do tipo de movimento que se pretende executar. A origem da palavra Reformer vem de reformular o corpo do aluno. Pilates entendia que através deste apparatus os alunos conseguiam “reformular” o seu corpo, tornando-o mais atlético, mais flexível e mais tonificado. Cada exercício dispõe de um número de molas adequado, estudado pelo próprio Joseph Pilates e até hoje, é utilizado e usado como padrão nas escolas que trabalham com o método clássico. Existem mais de 100 exercícios diferentes que podem ser executados neste equipamento, desde as posturas de pé, sentado, deitado ou de joelhos, cuja intenção será a de estimular o maior número de grupos musculares em simultâneo.

O Reformer, assim como todos os equipamentos e exercícios desenvolvidos pelo mestre, diferem dos equipamentos da ginástica/ginásio tradicional. Em vez de utilizar séries de exercícios com estímulos de grupos musculares isolados e com resistência de uma força externa, os equipamentos foram elaborados para utilizar o centro de força, de forma a promover o fortalecimento e o alongamento axial, através do uso da força e do peso do próprio corpo, agindo contra a resistência das molas. Esta ação, promove automaticamente o equilíbrio, a coordenação, a centralização, o controlo em todo o corpo e não apenas em grupos musculares isolados. Ao contrário do Cadillac, neste aparelho existe uma sequência denominada clássica, pré-estabelecida, onde a presença de séries/blocos teve a intenção de estabelecer sequências específicas de movimentos constantes, fluidos, para estimular e compensar os grupos musculares durante os exercícios. O aluno inicia os exercícios neste equipamento e não interrompe a movimentação, que deve ser fluida e ritmada até ao final da sessão que dura, em média, cerca de 50 minutos.

 

Chairs: High Chair – Wunda Chair

No método pilates existem equipamentos denominados de ‘cadeiras’ (Chairs). Aqui, também não há uma ordem pré-estabelecida de exercícios. Dependendo das necessidades individuais, as séries serão estudadas e programadas pelo professor.

A High Chair ou também conhecida por Electric Chair, foi criada a partir de uma cadeira de rodas quando Joseph Pilates procurava meios alternativos para que as pessoas com movimentação limitada pudessem exercitar-se. Este aparelho dispõe de um pedal, movimentado a partir da resistência de duas molas fixadas na parte posterior do aparelho, e oferece diversas possibilidades, tendo inclusive uma grande influência no âmbito da reabilitação.

A génese da Wunda Chair, foi inspirada nas atividades circenses, e concomitantemente, foi concebida para proporcionar a execução física em pequenos espaços, como eram os apartamentos de Nova York. Assim, a facilidade com que este aparelho se adaptou a qualquer sala de convívio (possui o formato de um sofá), fez com que se tornasse rapidamente versátil para a realização de exercício físico (ver vídeo do Sr. Pilates e da sua mulher Clara).

A Wunda Chair permite realizar uma ampla variedade de movimentos que exigem força e flexibilidade muscular, controlo e equilíbrio e, claro, um bom alinhamento corporal, sendo possível através deste aparelho realizar posturas deitado, sentado, apoiado de joelhos, de frente, de trás, de lado e em pé sobre a cadeira. O número de molas também é alterado conforme o tipo de exercício e a intensidade que se pretende atingir, de acordo com a habilidade motora, morfologia e necessidades individuais do aluno.

A Wunda é um aparelho muito eficaz em casos de alterações da simetria corporal, como a escoliose, auxiliando no desenvolvimento da musculatura necessária para realizar movimentos mais avançados em outros equipamentos.

 

Os Barris: Ladder Barrel e o Small Barrel

Joseph Pilates denominou de Barrel os equipamentos que desenvolveu em vários formatos para estimular a força, a flexibilidade e o alinhamento corporal, tendo como pressuposto a sua constante preocupação com os maus hábitos posturais das pessoas e criou três apparatus: Ladder Barrel (barril grande), o Spine Corrector e o Small Barrel. Os exercícios atuam na noção do alongamento axial e consequentemente permite uma boa descompressão discal, para além de promover um bom alinhamento e equilíbrio entre os grupos musculares do tronco e de corrigir maus hábitos posturais.

Os barris atuam e agem também na musculatura anterior do corpo, articulação da anca, no alongamento dos membros inferiores (flexores) e nos extensores da região lombar, massajando a coluna e estimulando a força e a flexibilidade na musculatura dos membros inferiores, atuando também sobre o centro da força para garantir uma boa estabilidade e equilíbrio dos vários grupos musculares. A origem do Ladder Barrel partiu da observação de um antigo barril de cerveja, sendo que o desenho do equipamento favorece a execução de exercícios simples, com a intenção de reduzir o encurtamento da musculatura posterior dos membros inferiores ou para alunos com nível avançado ou atlético, cujos movimentos exigem maior grau de dificuldade.

Joseph Pilates preocupava-se com as diversidades da estrutura individual dos seus alunos, com as suas necessidades e habilidades motoras específicas, razões pelas quais elaborou três tamanhos de barris.

O Small Barrel é o menor dos três, contudo a sua eficiência é fundamental, pois solicita a essência dos princípios de pilates. Este aparelho é altamente eficaz, pois o aluno pode deitar-se em decúbito ventral ou dorsal sobre o barril e sentir o alongamento e relaxamento, principalmente da região da cintura escapular e da coluna vertebral.

 

O especialista

Prof. António Craveiro, Mestre em Ciências do Desporto, Diplomado em Pilates Clássico/Autêntico e em Pilates Clínico

António Craveiro

Brand Story