Menu
Inicio Uncategorized Dos miúdos aos graúdos, os sorrisos são para sempre

Dos miúdos aos graúdos, os sorrisos são para sempre

Dr. Khaled Kasem
Dos miúdos aos graúdos, os sorrisos são para sempre
Pexels - Ava Motive

POR Dr. Khaled Kasem, chefe de ortodontia da Impress

 

Ao longo da vida, atravessamos várias fases. Cada uma com os seus desafios, as suas particularidades e histórias para contar, mas todas encaradas com um sorriso. Desde que nascemos que o simples ato de sorrir nos acompanha e é por isso que este deve ser cuidado desde o dia um. Idealmente, os dentes deveriam já nascer direitos e brancos como teclas de piano perfeitamente alinhadas, mas não sendo essa uma realidade para todos, há soluções que podem ajudar, em qualquer idade e fase da vida.

Diz-se que o que nasce torto tarde ou nunca se endireita, mas este é um ditado fácil de combater com tratamentos ortodônticos. Há quem defenda que a ortodontia não é aplicável a crianças, mas há também quem diga que depois de adultos já não vale a pena investir nesse tipo de tratamentos. Qual será então a idade ideal para se conseguir um sorriso alinhado?

A idade não importa quando se fala em sorrisos alinhados e saudáveis e, mesmo numa fase inicial da vida, há motivos que justificam começar a pensar em investir em tratamentos ortodônticos. Na época em que ainda somos crianças, é fundamental prevenir e garantir um futuro sorriso alinhado e saudável e é por esse motivo que há hábitos, como utilizar chucha de forma prolongada, que devem ser evitados. Para que as crianças possam depois usufruir de tratamentos ortodônticos e tratar do futuro dos seus sorrisos, a única regra a ter em conta é que já devem ter os dentes definitivos.

A fase da vida mais comum para se investir em tratamentos ortodônticos prende-se com a adolescência e, muitas vezes, quando se fala em aparelhos dentários, a memória remonta sempre aos tempos da escola secundária, quando a puberdade falava mais alto. Esta é a fase mais comum por ser exatamente uma fase de mudança e de transição para a vida adulta. Todas essas mudanças ocorridas no corpo e no próprio modo de pensar e refletir sobre o mundo resultam em adultos mais capazes e completos e, portanto, o sorriso não pode ficar esquecido no processo. Acontece também que é na fase da adolescência que a vergonha e a consciência da autoestima surgem com maior intensidade e é por esse motivo que o tratamento ortodôntico invisível reúne agora a preferência de quem quer um sorriso alinhado através de um tratamento que seja mais discreto ou até mesmo, como o nome indica, invisível.

Se na adolescência os tratamentos ortodônticos são quase garantidos, o mesmo não se aplica à fase adulta. Para muitos, é estranho pensar em pessoas com família constituída e carreira consolidada e de aparelho nos dentes, mas é neste ponto que a ortodontia invisível volta a somar pontos. Os alinhadores invisíveis permitem alinhar sorrisos de forma indolor e sem que ninguém se aperceba, sendo por isso a opção favorita dos mais adultos. Na verdade, as pessoas acima dos 18 anos são as que, atualmente, mais procuram este tipo de tratamentos, encontrando uma maior conveniência na ortodontia invisível e uma melhor projeção de resultados a longo prazo. Além disso, a digitalização dos tratamentos ortodônticos invisíveis permitem ainda que os pacientes possam tratar dos seus sorrisos sem que isso interfira com as suas rotinas e horários de trabalho, na medida em que não necessitam de se deslocar frequentemente a uma clínica para o fazer.

Tendo em conta que os dentes estão constantemente em movimento, não é de estranhar que os tratamentos ortodônticos façam sentido em toda e qualquer fase da vida. Na verdade, se os tratamentos são sempre personalizados e adaptados a cada paciente, pouco importa a sua idade. A única coisa que muda ao longo da vida, são as motivações pessoais e sociais que influenciam a decisão e se para um adolescente é tudo uma questão de saúde, na vida adulta a autoestima e confiança pesam mais.

O mais importante é garantir sempre que, sejam miúdos ou graúdos, ninguém se esquece de sorrir e garantir que não tem vergonha de o fazer. Para cada momento e fase da vida, os sorrisos são, muitas vezes, a resposta, e, portanto, não podem ser um problema. Mas, se forem, há sempre solução, porque se os sorrisos são para sempre, a ortodontia deve acompanhá-los de mão dada.

Brand Story