Menu
Inicio Nutrição Detesta vegetais? A culpa é dos seus genes

Detesta vegetais? A culpa é dos seus genes

Detesta alface e não suporta o cheiro dos brócolos? Não está sozinha e isso pode significar mais do que uma tentativa de fugir ao verdes a cada refeição.

Muitas de nós lutam constantemente para atingir as cinco porções de legumes e vegetais diárias recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Mas, algumas pessoas acham mesmo o processo e a ciência parece ter encontrado o porquê de isto acontecer.

Uma nova pesquisa publicada pela American Heart Association’s Scientific Sessions 2019 chegou à conclusão de que algumas pessoas têm aversão ao sabor de vegetais de folha verde e que esse sentimento se deve a um gene específico que faz com que alguns sabores se tornem insuportáveis ao paladar.

A autora do estudo Jennifer Smith explicou que se trata de algo que tem a capacidade para arruinar o dia de alguém, devido ao sabor amargo que sentem quando tentam comer algo com esse composto. “Estas pessoas têm uma maior probabilidade de achar que os brócolos, as couves-de-bruxelas e até alguns tipos de couve têm sabores desagradáveis e também podem ter a mesma reação com chocolate negro, café e, por vezes, cerveja”, continua a especialista.

Os investigadores explicam que todas as pessoas herdam certos genes que afetam os níveis de palatibilidade de diferentes formas. Quem tem duas versões da variante AVI não é tão sensível a sabores amargos e a alguns químicos, mas quem tem apenas um destes genes, denominado PAV, tem uma maior perceção e não consegue lidar com sabores tão amargos.

O estudo analisou questionários de frequência alimentar de 175 pessoas e descobriu que as pessoas com a forma PAV do gene tinham mais de duas vezes e meia a probabilidade de classificar na metade inferior dos participantes quanto ao número de vegetais consumidos. E tudo isto independentemente do sal, gordura ou açúcar ingerido, o que é oposto àquilo que os investigadores esperam. As expectativas eram de que quem fosse mais sensível ao sabor dos alimentos tivesse uma maior tendência para adicionar sal ou açúcar, por fim a disfarçar o gosto mais amargo.


Leia também

7 causas e 13 soluções para o inchaço abdominal

Artigo via Men’s Health

Brand Story