Menu
Inicio Nutrição Quando o desejo bate à porta, não há preço que o trave

Quando o desejo bate à porta, não há preço que o trave

desejo

Por muito saudável que seja a nossa alimentação e por muito contidos que sejamos no preço a pagar pelos alimentos saudáveis, estamos dispostos a pagar mais por alimentos menos saudáveis.

E quem o diz é a ciência!

Segundo um estudo publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), até mesmo as pessoas mais saudáveis pagam ‘caro’ (literalmente) por opções calóricas quando o desejo fala mais alto.

Além disso, destaca a Universidade de Nova Iorque, existe ainda a tendência por optar por quantidades maiores.

Em causa não está apenas o desejo por algo bem calórico, mas também as memórias de prazer e satisfação que determinados alimentos menos saudáveis trazem.

Para os mentores do estudo, o desejo pode ser um dos principais entraves de um estilo de vida saudável.

E não é difícil perceber o porquê. A vontade de comer o que não faz bem é uma constante no dia-a-dia.

 

Quando o desejo fala mais alto

A investigação norte-americana baseou-se numa série de experiências em que as pessoas eram convidadas a comprar ou não alimentos menos saudáveis antes e depois de os desejarem comer.

Os preços variavam – alguns estavam mesmo exagerados – e na lista de opções encontravam-se chocolates, barras de caramelo, granola industrial, etc.

Quando os participantes sentiam vontade de comer algo menos saudável, os cientistas notaram uma tendência para escolher alimentos muito calóricos, ricos em gordura e açúcar e em maior quantidade. E tudo isto independentemente do preço.

“Parece que o desejo aumenta ou multiplica o valor económico do alimento desejado”, diz Anna Konova, uma das mentoras do estudo.

Segundo a especialista, “os nossos resultados indicam que, mesmo que as pessoas se esforcem para comer de forma mais saudável, o desejo pode ofuscar a importância da saúde, aumentando a tentação por alimentos não saudáveis em relação a opções mais saudáveis”.

E isto porque, revelaram as análises cerebrais feitas, fome e desejo têm impactos diferentes no comportamento das pessoas.

Uma vez que os alimentos menos saudáveis estão associados a memórias de prazer e satisfação, o lado emocional nas escolhas alimentares pode ter um peso maior do que o desejado.

 

+WH: Faça isto e acabe de vez com a vontade de comer fora de horas.

Brand Story