Menu
Inicio Beleza Dê vida à cosmética. Pronta para os microrganismos?

Dê vida à cosmética. Pronta para os microrganismos?

Cremes com muita vida!

Dê vida à cosmética. Pronta para os microrganismos?

Quem tem cuidado com a alimentação já sabe (e bem!) das vantagens dos probióticos e prebióticos. Funcionam como um escudo protetor contra doenças, mas também são um grande aliado para a sua pele, particularmente se for sensível ou irritável.

Se no inverno faz desporto ao ar livre e se, para além disso, tem por hábito desequilibrar o pH 5.5 da sua pele com uma limpeza facial agressiva ou com procedimentos que impliquem uma fricção excessiva, então tem mesmo de ler este artigo! O frio e o vento levam pela frente o manto ácido e o sebo que protegem a sua pele, por exemplo, de infeções cutâneas. E os maus hábitos de limpeza facial podem provocar uma longa lista de problemas de pele, que perduram todo o ano.

Por isso, se quer ter uma cútis saudável e bonita, não esfregue a sua pele. Esfregar a sua pele com toda a sua força não vai fazer com que tenha uma pele mais limpa, por mais que esteja preocupada em retirar o cloro da piscina, os resíduos de maquilhagem ou os filtros solares que colocou antes de ir fazer desporto. Experimente incluir na sua rotina de beleza produtos com probióticos. Mas para já, saiba o que são e em que se diferenciam dos prebióticos.

 

O que são?

Os chamados probióticos são micro-organismos que temos na nossa flora intestinal. Os prebióticos são o alimento, ou seja, a substância que os mantém vivos. Por vezes, sofremos de alterações na nossa flora intestinal devido ao stress, ao consumo de antibióticos, entre outros fatores, que tornam necessária a toma de suplementos de probióticos e prebióticos porque vão ajudar a aumentar a resistência da colonização por microrganismos, que podem promover doenças e estimular o sistema imunológico.

 

E porquê incluí-los na cosmética?

Os prebióticos presentes nos produtos cosméticos são ingredientes que alimentam e nutrem a microflora da pele, mantendo-a protegida de fungos e bactérias. “Prebióticos e probióticos juntos fazem o que se chama de simbiose e dessa forma criam um habitat estável e rico para a pele”, explica Sonia Almela, farmacêutica e diretora de Luxurious Goods.

E acrescenta: “Em cremes que usam esta tecnologia, inclinamos a balança para as bactérias positivas, o que se traduz num efeito calmante, de antivermelhidões e numa hidratação natural”. O cerne da questão consiste em trazer para a fórmula as estirpes de microrganismos que habitam de forma natural na pele.

“Se não, seria puro marketing”, conclui. A realidade é que em todos os órgãos do nosso corpo deve haver um equilíbrio entre as bactérias boas e más. Na pele, quando se produz uma descompensação, esta pode traduzir-se em acne, rosácea, desidratação, etc. Georgie Cleeve, criadora da marca de alta cosmética Oskia, tem uma teoria fantástica sobre os probióticos. “Temos 10 vezes mais células microbianas do que células humanas, o que significa que somos 90% bactéria e que esses bichinhos são vitais para a nossa existência e não só para o intestino.

A pele é um lugar de trilhões de bactérias, a que chamamos de flora cutânea. É a primeira defesa contra as doenças e infeções, daí a importância de mantê-la saudável. Os prebióticos são o alimento da nossa flora, enquanto que os probióticos são essa matéria bacteriana que vive na pele. E está provado cientificamente que juntos funcionam bem”.

Percorra as imagens da galeria e fique a conhecer as nossas opções de cremes com probióticos.

 

Brand Story