Menu
Inicio Sexo Dê um boost ao vosso desejo sexual

Dê um boost ao vosso desejo sexual

Já se sentiu excitada em momentos inesperados, como a lavar a loiça ou a pintar as paredes da cozinha? Não é questão para alarme. É uma espécie de sensação de dejá vu do corpo.

Cristina Mira Santos exemplifica: “Imagine que está a fazer um bolo de coco e, regra geral, utiliza óleo de coco para fazer massagens com o parceiro, então é provável que ao sentir o cheiro do coco se sinta mais erotizada”. Por outro lado, a libido também pode ser despertada pelos movimentos mais banais. Segundo Erika Lust, a realizadora sueca que revolucionou a indústria dos filmes para adultos, apertar uma esponja ou contemplar o fogo de uma lareira podem ser ações altamente excitantes… Por isso, acredite, não é a única a sentir-se assim!

Eles vs Elas

A libido sexual é diferente na mulher e no homem? Cristina Mira Santos diz que não, já que ambos podem ser afetados pelas pressões do trabalho e da própria relação. O que os diferencia é a forma de estimular o desejo. O homem está, geralmente, disposto a partir de imediato para a penetração, enquanto a mulher não. Para ajudar, use a analogia do triângulo para explicar ao seu parceiro como agir: primeiro é preciso investir na boca, orelhas, pescoço e peito para, só depois, chegar ao sexo.

Mas tal não significa que os homens sintam mais vontade que as mulheres. “Existem muitos mitos em relação à intimidade masculina. Ao contrário do que achamos, eles nem sempre estão prontos e nem sempre têm desejo. As responsabilidades e as exigências do dia-a-dia também afetam os homens e alguns passam também pelas mesmas dificuldades que as mulheres (stress, baixa autoestima, medicação)”, explica Vânia Beliz.

Já Cristina Mira Santos sublinha que o parceiro pode mesmo sentir-se inferiorizado perante uma parceira mais jovem e mais ativa. E há ainda o facto de não se saber se estão em sintonia no que toca à frequência sexual. “Podem estar a ter sexo cinco vezes por semana e você querer ter dez. Aquilo que para uns basta, para outros pode ser insuficiente”, conclui a coacher sexual.

A culpa é minha?

É quase inevitável que ele o sinta. Seja ou não culpado, a solução passará sempre por privilegiar a comunicação e conversar sobre o que a chateia com o parceiro. Se quer continuar a relação, mas sente que não estão em sintonia no sexo, diga-lhe quais as suas preferências em forma de sugestão. A novidade pode ser bem-vinda!

Invista em si

Também a imagem que tem de si pode afetar a vontade sexual. Se não se sente bem despida, dificilmente terá vontade de o fazer. “Encontre estratégias para se sentir melhor. Dê uma volta ao armário, recicle e troque algumas peças, sem esquecer a gaveta da roupa interior. Cuide-se e mime-se. Está sempre em primeiro lugar!”, inspira Vânia Beliz.

 

Lição aprendida? Então passemos ao trabalho de casa. Uma lição estudada passa sempre por alguns deveres. Saiba quais na fotogaleria acima.

Brand Story