Menu
Inicio Perder Peso Corpo novo aos 38 anos: “O cancro mudou a minha vida”

Corpo novo aos 38 anos: “O cancro mudou a minha vida”

Foi a escolha pela vida que fez Vera mudar drasticamente os seus hábitos 
e estilo de vida, tudo para poder acompanhar o crescimento das filhas. Inspire-se!

Vera Gonçalves

Foi o desgosto que levou Vera a mudar o rumo da sua vida. Depois de perder o pai e a avó, a cake designer de 38 anos decidiu que queria estar por cá durante mais uns tempos e acompanhar o crescimento das duas filhas pequenas. “Nada me garante que não vá adoecer, mas pelo menos não me sentirei responsável, porque sei que estou a fazer os possíveis para que isso não aconteça”, explicou à Women’s Health.

Na fase mais difícil, o aspeto físico e o número na balança passavam bem ao lado das preocupações. A sua escolha era viver. Para isso, tinha de mudar:

“A minha jornada fit não teve como base o meu aspeto físico e, honestamente, não tinha noção do estado em que estava”, explicou Vera Gonçalves. Foi com a realidade da doença e da morte que sentiu necessidade de mudar de vida, num processo sem extremismos.

Modelo dentro de quatro paredes

Ganhar o peso perdido seria quase uma derrota pessoal e uma possibilidade que nunca esteve em cima da mesa, devido às rotinas saudáveis que viraram lei. Equilíbrio é palavra de ordem, também no que toca à alimentação das pequenas lá de casa: “Gosto que tenham noção daquilo que é melhor para elas”.

Novas rotinas

Começar a tomar o pequeno-almoço foi o maior desafio. Depois, os cozinhados pesados deram lugar a escolhas saudáveis. Os legumes passaram a ser rotina, mesmo que camuflados para agradar a miúdos e a graúdos. Os frutos secos, a fruta e os iogurtes fazem sempre parte da rotina e o exercício tornou-se uma paixão.

InstaFit

“Não sou propriamente uma defensora do culto do corpo [nas redes sociais]. É mais uma questão de se conseguir ser feliz e saudável com as escolhas. Tudo o que traga grandes frustrações, perda de vida social ou problemas de saúde, na minha filosofia de vida, não faz sentido. É possível estarmos em forma sem deixar de viver”.

À pressão

Lema de vida: “Por cá não se complica!”

O que deixava de fazer devido à sua imagem e de que agora já não se prova? “Vestir aquilo que gosto e com que me identifico”

Peça de roupa que não vestia e que agora adora: “Calções curtos”

Parte do corpo em que nota mais diferença: “Noto em tudo mas sobretudo na zona abdominal”.

Snack favorito? “Pudins proteicos de chocolate”

Banda sonora de eleição? “Depende do humor do dia, mas ritmos latinos são grande preferência”

Desporto de que não abdica? “Cycling”

Outros Artigos


Outros Conteúdos GMG

Brand Story