Menu
Inicio Uncategorized Comparar diminui

Comparar diminui

Mafalda Almeida
Comparar diminui

Atrevo-me a dizer que uma das grandes culpadas pela redução da autoestima (tanto nos homens como nas mulheres), é a comparação. Na grande maioria das vezes quando nos atrevemos a comparar algo nosso (ou até nós mesmos!) a alguma coisa ou a alguém, o resultado nunca surge a nosso favor. São raras as vezes em que fazemos um exercício de comparação na nossa mente e saímos desse exercício com a autoestima e a autoimagem reforçadas.

A energia positiva não vem de comparações, mas sim da autenticidade. A força de cada um de nós encontra-se na nossa essência individual, nos nossos valores, na nossa criatividade, nas nossas ideias, na nossa personalidade, pontos fortes e sim, também nos nossos pontos fracos. Ao nos compararmos com outras pessoas e com outras vidas, estamos a desconsiderar todas as nossas experiências, todas as nossas conquistas. Estamos a desconsiderar a nossa essência que pode e deve ser trabalhada no sentido de nos tornar especiais aos olhos de todos, e principalmente aos nossos.

Assumir a nossa autenticidade surge hoje como um tema que começa a ser tratado e valorizado pela nossa sociedade. No entanto, e isto parece uma enorme contradição, também a sociedade e as redes sociais nos pressionam no sentido de seguirmos modas e tendências. De facto, o ser humano é muito complicado!

Queremos ser como a maioria, queremos ter o corpo escultural que alguém tem. Deixamos de nos divertir, deixamos de viver o momento e aproveitar a vida só porque queremos muito atingir o que alguém conseguiu. Esse alguém provavelmente prioriza outras áreas da sua vida que nós não priorizamos. Esse alguém tem valores principais que nós não temos. Esse alguém tem um mapa mundo próprio (representação individual da realidade) e nós temos outro, que foi construído em cima das nossas vivências, sensações e experiências. Não é justo então compararmos algo que simplesmente não é comparável. Daí a razão de se seguir o dito sentimento de inferioridade. De facto, comparar diminui.

Conclusão: evite as comparações que reduzem e comprometem muito a sua autoestima. Por alguma razão você é como é. Existe sempre espaço para melhoria, desde que a base e o ponto de partida sejam saudáveis. Poderá encontrar este tema desenvolvido no Livro Veja em si a Melhor Mulher do Mundo. Elimine as comparações, assuma a sua autenticidade, e seja feliz!

 

A especialista

Mafalda Almeida, Executive & Life Coach, formadora, palestrante, mentora, e autora do livro Veja em si a Melhor Mulher do Mundo.

Brand Story