Menu
Inicio Beleza A comida que a ajuda a ficar bronzeada

A comida que a ajuda a ficar bronzeada

A exposição solar protegida é a forma mais eficaz de conseguir uma pele bronzeada, mas se quer que o efeito dure mais tem de comer isto.

A exposição solar moderada e protegida é a forma mais eficaz de conseguir um tom bronzeado natural e saudável, contudo, se quer que dure um pouco mais é preciso fazer algumas mudanças na alimentação.

Sim, existem alimentos que ajudam a estimular o bronzeado e que fazem mesmo com que dure um pouco mais tempo (e, sim, a Ciência já se encarregou de provar isso).

Falamos de frutas e vegetais que são ricas em betacarotenos, um “componente que dá a cor alaranjada a frutas e legumes”.

Este pigmento atua no nosso organismo como “precursor de vitamina A, ligada à produção de melanina da pele, fazendo a condução de uma proteção do organismo contra os raios solares em casos de exposição. Além disso, ajuda a prolongar a cor bronzeada e bonita da pele”, explica a nutricionista Mafalda Rodrigues de Almeida.

A par dos benefícios estéticos na pele, este carotenoide tem uma função protetora e estimulante no sistema imunitário (é antioxidante e tem ação anticancerígena) e é ainda um aliado na saúde dos olhos e da pele.

A toma de suplementos à base de betacarotenos é também uma possibilidade, mas aconselha-se que seja feito com recomendação médica e perante casos de carência de vitamina A.

Apesar de poderem ser uma boa alternativa, diz a especialista, “o betacaroteno está muito presente na alimentação, por isso, os suplementos acabam por ser um pouco desnecessários”.

 

Bronzeada à boleia de alimentos cozinhados ou crus?

A ingestão de alimentos ricos em betacarotenos é já frequente no verão – obrigada, fruta da época! –, contudo, surge a questão: Existe alguma recomendação de confeção para que a eficácia fique comprometida? Segundo a nutricionista, não (ufa!)

“Os alimentos podem perder algumas propriedades quando são cozinhados, mas não existe grande desvantagem. A cenoura cozida fica com libertação de açúcares mais rápida, mas não interfere com o betacaroteno”, explica.

No que diz respeito à quantidade, “nenhum alimento deve ser consumido em excesso”, nem mesmo com as melhores intensões de ficar bronzeada. Até porque, alerta a especialista, “o excesso de fibra pode causar extensão abdominal e outros têm efeito laxativo”.

Por fim, a nutricionista Mafalda Rodrigues de Almeida alerta ainda para o risco do consumo excessivo deste pigmento por parte de pessoas que fumam: “No caso de fumadores, o excesso de betacarteno é um risco, as pessoas devem controlar e não se aconselha sequer uma suplementação”.

Quer saber que alimentos prometem uma pele bronzeada durante mais tempo? Clique nas imagens acima e saiba quais são.

Brand Story