Menu
Inicio Nutrição Guardar comida quente no frigorífico? Eis o que diz a ciência

Guardar comida quente no frigorífico? Eis o que diz a ciência

A sua mãe também lhe dizia para deixar a comida arrefecer antes de guardar no frigorífico? Pois agora dizemos-lhe que tal prática pode ser ainda pior.

frigorífico

Comida no frigorífico só depois de arrefecer. Mas porquê?

Este artigo vem de certa forma refutar o que até agora parecia um dogma. Há argumentos que justificam que faça, outros aconselham a fazer exatamente o contrário. Nós explicamos.

Guardar comida quente no frigorífico pode provocar condensação, o vapor dos alimentos formam gotas de água e até gelo. Com o passar do tempo, este excesso de humidade leva à criação de mofo e fungos, que contribuem para a detiorização dos alimentos.

Mas o contrário…

Por outro lado, deixar que os alimentos esfriem em cima da mesa leva a que passem por uma mudança de temperatura ‘perigosa’ que vai dos 5 aos 60ºC. Este é o intervalo ideal para a produção de bactérias.

Posto isto, e para evitar que a comida se estrague, o melhor será guardar as sobras do que comeu de imediato no frigorífico ou no congelador. Como não estará tão quente como quando acabada de cozinhar, pois deverá ter passado 1 ou 2 horas, não haverá mal em guardar o recipiente no frio. É pois a partir das 4 horas fora do frigorífico que corre o risco de produção de bactérias na comida.

Brand Story