Menu
Inicio Sexo Branqueamento anal: novo tratamento que promete revolucionar a sua vida sexual

Branqueamento anal: novo tratamento que promete revolucionar a sua vida sexual

Explicamos-lhe tudo.

Clínicas e spas por todo o mundo têm vindo a especializar-se em tratamentos para a área abaixo do umbigo: depilação a cera, depilação a laser, rejuvenescimento vaginal, entre outras. Mas há um que agora chama a atenção: o branqueamento anal. Sim, leu bem! Como nos diz Mara Fragomeni, dermatologista na Clínica Acqua, em Lisboa, é um procedimento médico que visa clarear o excesso de pigmentação na região anal.

Apesar de ainda não ser um procedimento muito procurado em Portugal, “há cada vez mais uma vontade, tanto de homens como de mulheres, de se assemelharem ao aspeto visto na indústria pornográfica”, explica-nos Isabel Amorim, psicóloga clínica e terapeuta de casal e familiar na clínica PositiVus, na Maia, Porto, creditando a tendência aos filmes pornográficos.

O que é o branqueamento anal?

É o processo de aplicar elementos químicos na pele ao redor do ânus para aclarar uma área naturalmente mais pigmentada. É um procedimento totalmente estético.

O branqueamento anal é seguro?

A dermatologista explica que podem existir complicações que advêm do procedimento como: “irritação, queimaduras tópicas ou pigmentação pós inflamatória“, mas, para além disso, a médica afirma que não deve fazer o tratamento caso tenha “patologias da pele, herpes genital, HPV ativo, alergia aos componentes do peeling ou esteja grávida.”

Como é o procedimento?

Antes de fazer o procedimento, deve sempre ser feita uma avaliação prévia e ter acompanhamento médico antes de experimentar fazer por conta própria. “A região é limpa com uma espuma de limpeza, aplica-se anestesia local e deixa-se agir por cerca de 15 minutos, altura em que é removida e aplica-se o peeling específico para essa área e finalidade. Após atuar, por cerca de dez minutos, é retirado e aplicado um creme pós-peeling, que o paciente reaplicará duas vezes ao dia por três dias. Em casa, aplicará um creme home care duas vezes ao dia até dois dias antes do próximo peeling. São necessárias quatro a seis sessões com um intervalo de três semanas“, explica Mara Fragomeni.

Como o branqueamento anal afeta a vida sexual?

Isabel Amorim explica que “se este procedimento for realizado corretamente por um profissional especialista, não deverá haver consequências negativas e os benefícios poderão surgir pelo aumento da autoconfiança de quem se submete a este procedimento”. No entanto, a psicóloga afirma que “este procedimento não deverá afetar a vida sexual nem trará diferenças ao nível do prazer. Contudo, o aumento da autoconfiança é que poderá trazer impacto positivo à vida sexual”.

Para além disso, a especialista faz questão de afirmar que “há muitas outras formas de melhorar a autoconfiança ao nível da vida sexual sem que necessariamente haja alterações do ponto de vista físico”, sendo que, “as pessoas devem refletir seriamente sobre o que procuram quando pretendem fazer este procedimento pois, se procuram maior satisfação sexual, maior interesse e desejo dos parceiros, talvez haja outras questões mais importantes a serem trabalhadas”.

Brand Story