Menu
Inicio Sexo Assexualidade: Quando a chama não depende do sexo

Assexualidade: Quando a chama não depende do sexo

A assexualidade refere-se a pessoas que não se interessam sexualmente por ninguém, independentemente se é homem ou mulher.

Assexualidade: Quando a chama não depende do sexo

Seja por motivos de procriação, seja por crenças, seja por questões culturais, a ideia de que devemos viver em casal é comum a grande parte das sociedades mundiais. Dependendo da orientação sexual de cada pessoa, a premissa que se mantém firme é que há um homem para cada mulher, um homem para cada homem, uma mulher para cada homem e uma mulher para cada mulher. Mas, e se não quiser nem um nem outro?

A falta de atração sexual por terceiros – que é como quem diz, a falta de interesse em relações sexuais – é ainda visto com alguma estranheza, porém, estima-se que 1% da população mundial seja assexual. E o que é que isso quer dizer? A assexualidade refere-se a pessoas que não se interessam sexualmente por ninguém, independentemente se é homem ou mulher. Importa salientar que ser assexual não é o mesmo que estar em celibato ou que se tem falta de libido.

Apesar de ainda estar a ser alvo de estudo, a assexualidade é já vista como uma orientação sexual, sendo que a falta de desejo sexual e atração por outros seres humanos nasce com a pessoa. De acordo com a definição do termo, assexual é também a pessoa que se reproduz sem união de células diferenciadas dos dois sexos, isto é, que não tem carácter sexual.

Por causar ainda alguma confusão – especialmente a quem é assexuado e, ao início, não percebe porque é que não se ‘encaixa’ em qualquer uma das orientações sexuais já determinadas, algo que afeta a autoestima – foi criado nos Estados Unidos o Asexual Visibility and Education Network, um portal que conta já com a inscrição de mais de 60 mil assexuados.

De acordo com esta comunidade, criada em 2001 pelo ativista David Jay, a assexualidade pode ser classificada das seguintes formas e dependendo do género da outra pessoa (a que poderia causar atração) ou do grau de romantismo que o assexuado pode sentir.

  • Heterorromântico: Possui atração romântica por pessoas do sexo oposto, mas não sente atração sexual;
  • Homorromântico: Possui atração romântica por pessoas do mesmo sexo, mas não sente atração sexual;
  • Birromântico: Possuir atração romântica pessoas de ambos os géneros, mas não sente atração sexual;
  • Panromântico: Possui atração romântica por todos.
  • Arromântico: Não sente atração romântica ou qualquer tipo de atração sexual.

Em Portugal, não há dados recentes do número de pessoas que se assuma como assexual, porém, existe já uma comunidade que procura todos os portugueses que se assumem como assexuais, a GAAP – Grupo Assexual e Arromântico Português.

Brand Story