Menu
Inicio Nutrição As melhores e as piores dietas de 2020

As melhores e as piores dietas de 2020

As melhores e as piores dietas de 2020

Seguir uma alimentação saudável, variada e equilibrada é a melhor forma de zelar pela saúde, bem-estar e boa disposição. No entanto, sendo a área da nutrição uma das que mais evolui com os anos, nem sempre é fácil optar pelo regime alimentar mais acertado, especialmente quando todos os dias surgem novos conteúdos sobre novas dietas e novas promessas de perda de peso e ganho de saúde.

Tal como tem acontecido nos últimos anos, o novo ranking da US News and World Report’s vem revelar aquelas que são as melhores e as piores dietas, tendo por base os seus benefícios cientificamente provados para a saúde física e mental das pessoas. E, pelo terceiro ano consecutivo, a dieta mediterrânea assume-se como a melhor opção para todos, uma vez que privilegia os alimentos de origem vegetal, o consumo de peixe, a ingestão de água e o consumo muito pontual de carne, especialmente de carne vermelha.

dieta mediterrânea
A dieta mediterrânea incentiva o consumo de vegetais e frutas, assim como de gorduras boas e proteínas magras. Os alimentos processados não fazem parte.

A dieta mediterrânea obteve uma pontuação geral de 4.2 em 5, tendo obtido 4.8 pontos em 5 no que diz respeito aos benefícios para a saúde. Uma vez que destaca as gorduras saudáveis, como o azeite e o abacate, esta dieta obteve apenas 3 pontos em 5 no que diz respeito à sua influência na perda de peso.

dieta dash
A dieta DASH apela ao consumo muito reduzido de alimentos processados e com alto teor de açúcar, gordura saturada e sal. Dá preferência a proteínas magras, cereais e vegetais, A fibra é bem-vinda.

No ranking das melhores dietas estão ainda a dieta DASH (recomendada para travar problemas cardíacos) e a dieta flexitariana (que é muito idêntica à mediterrânea, mas com um consumo ainda mais reduzido de alimentos de origem animal). Estas duas dietas obtiveram 4.1 pontos em cinco na avaliação geral.

A dieta flexitariana é uma dieta vegetariana com a possibilidade de inclusão de ovos e laticínios e ainda de carne e peixe muito pontualmente. O certo é que os vegetais são sempre protagonistas.

 

As dietas a evitar

Numa avaliação a 35 tipos de regime alimentar, o relatório deste ano coloca no último lugar a dieta Dukan, que não conseguiu mais do que 1.9 pontos em cinco possíveis. Para os cientistas que estiveram envolvidos nesta análise, este tipo de alimentação carece de evidência científica no que diz respeito aos benefícios para a saúde e à sua eficácia em processos de perda de peso.

Também na lista das piores está a dieta cetogénica. Embora alguns estudos apontem como uma boa aposta para casos de epilepsia, o certo é que é um tipo de alimentação ainda controverso e cujos benefícios para a saúde não são conhecidos. Esta dieta teve dois pontos em cinco.

Ainda no pódio das piores está a Whole30, que é uma dieta altamente restritiva e que nem todas as pessoas podem seguir. Obteve 2.1 pontos em cinco.

Brand Story