Menu
Inicio Perder Peso As dicas para emagrecer que os nutricionistas mais odeiam

As dicas para emagrecer que os nutricionistas mais odeiam

Quando não se segue as indicações de profissionais, a perda de peso saudável pode ficar comprometida. Não há nada pior do que se informar por fontes erradas.

Nutricionista ensina a escolher o melhor chocolate

Perder peso de forma saudável não tem de ser complicado. Mas a mudança deve ser acompanhada por profissionais que lhe indiquem um plano adequado ao seu caso específico.

Contudo, ainda são comuns os casos de quem opta por seguir planos nutricionais criados para outras pessoas, ‘dicas’ de quem não é expert na matéria ou mesmo dietas milagre que encontram na internet…

Do minimamente eficaz ao erro mais atroz, eis algumas dicas comuns de emagrecimento que tem de parar se seguir.

1. Exagerar no chá verde

É verdade, várias pesquisas mostram que beber chá verde (sem açúcar ou adoçantes artificiais) pode ajudar a perder peso. Contudo, o efeito é bastante relativo, segundo o médico Craig Primack, membro do American Board of Obesity Medicine.

A par disso, todos os suplementos de perda de peso com chá verde são apenas um desperdício de dinheiro. “Não acredite que qualquer empresa encontrou um novo superalimento natural que facilmente irá ajudá-la a perder peso”, diz Primack. “Posso garantir-lhe que não há superalimentos mágicos.”

2. Cortar o glúten

Se sofre de doença celíaca, sim, evitar glúten é uma obrigação. “Caso contrário, cortar esta proteína não só é desperdício de tempo, como pode atrapalhar os seus esforços em perder peso”, diz Primack. Tal ocorre porque quando o glúten é retirado dos alimentos. Tal é normalmente substituído por farinha de arroz, o que aumenta o teor de açúcar. Isso pode levar a um rápido pico e queda dos níveis de açúcar no sangue, o que a pode deixar esfomeada.

“Quando comparamos o peso corporal médio de pacientes com diagnóstico de doença celíaca que são forçados a consumir uma dieta isenta de glúten, demonstram um peso corporal maior do que os que consomem glúten”, diz Ethan Lazarus, diretor do Clinical Nutrition Center, em Denver. De facto, um estudo realizado pela Universidade Harvard, em 2017, com aproximadamente 200.000 adultos, mostra que a redução ou eliminação do glúten está associada a um risco de 13% de desenvolver diabetes.

3. Cortar no consumo de gordura

Recuemos à década de 1970, com a frase ‘a gordura faz com que engorde’ a ser proferida por muitos. Mas já na altura se sabia que esta era uma informação errada, segundo Lazarus. Reduzir drasticamente a ingestão de gordura pode dificultar a perda de peso. De facto, obter menos de 15% das suas calorias diárias através da gordura pode alterar os níveis hormonais e aumentar o apetite. Apesar disso, a gordura é ajuda ao controlo da saciedade.

4. Evitar comer ao final do dia

“Comer à noite não causa ganho de peso, mas invadir o frigorífico, sim”, diz a nutricionista Julie Raeder Schumacher, professora associada de ciências na Illinois State University. “As pessoas acreditam que comer à noite adiciona mais calorias à dieta e causa ganho de peso”, aponta.

Uma vez que muitas mulheres optam pela privação de alimentos durante todo o dia, a sua fome pode ficar mais agressiva à noite, levando-a a tomar más decisões alimentares. “Em vez desta abordagem, concentre-se em comer conscientemente durante todo o dia”, diz Julie.

Brand Story