Menu
Inicio Perder Peso “Apaixonei-me por zumba e perdi 32 quilos”

“Apaixonei-me por zumba e perdi 32 quilos”

“Eu estava a matar-me com a minha dieta e falta de atividade física”.

@ruthlesslystrong

“Eu sempre fui um pouco gordinha. A minha alcunha até era “Gorda”. Mas o meu peso atingiu o pico entre os 21 e 23 anos. Tentei livrar-me um pouco dele muitas vezes, mas os maus hábitos nunca me deixaram.

Em outubro de 2014, fui diagnosticada com hipotiroidismo, que ocorre quando a tireoide não produz a hormona tireoidiano em quantidade suficiente. Isso pode causar todos os tipos de sintomas, incluindo fadiga e ganho de peso (a tireoide desempenha um papel importante no funcionamento do metabolismo). Foi-me prescrito um medicamento conhecido como levotiroxina, que é usado para tratar o hipotiroidismo e ajuda a reverter os sintomas.

Não gostei da ideia de ter que depender de um comprimido ‘para o resto da minha vida’. O hipotiroidismo também pode tornar a perda de peso ainda mais difícil. Mas não recebi muita orientação além da minha prescrição e saí insegura sobre como ajustar a minha dieta e atividade física para ajudar a controlar a minha condição e sintomas em conjunto com a medicação. Reconheço que também deixei de tomar os meus comprimidos regularmente com o passar do tempo, o que não ajudou.

O ponto de volta para mim foi quase dois anos depois, em março de 2016, quando um colega de trabalho me convidou para subir a Crowders Mountain (uma montanha na Carolina do Norte, nos Estados Unidos). Sempre quis fazer esta caminhada, por isso fiquei entusiasmada! Chegámos ao trilho e começámos a subida – mas foi muito mais difícil do que eu esperava.

Não me considerava tão fora de forma como estava. Eu pesava mais de 95 quilogramas. Havia pessoas no trilho que já deviam estar na casa dos 70 anos, e andavam com facilidade enquanto eu lutava todo o caminho. Quanto mais perto do topo, mais íngreme ficava e mais eu queria desistir. O meu amigo foi paciente comigo e eu implorei a Deus por forças para finalmente terminar – e consegui.

https://www.instagram.com/p/Bygfk6SlJbm

Foi naquele momento que percebi: eu tinha 23 anos e estava na pior forma da minha vida.

Tive de fazer algumas mudanças sérias se quisesse ser uma mulher de 70 anos a caminhar com facilidade e a desfrutar a vida. Era quase como se me tivesse sido tirada minha venda e eu pudesse finalmente ver uma luz. Eu estava a matar-me com a minha dieta e falta de atividade física.

Abril de 2016 marcou o início da minha viagem para perder peso. Fui com tudo. Pesquisei no Google receitas de preparação de refeições como uma louca e, tendo a internet como único recurso, senti-me confiante nas informações e dicas que encontrei online.

https://www.instagram.com/p/Bfq8bMfAMm6

Basicamente parei de comer fora completamente. Comecei a preparar todas as minhas refeições para a semana de trabalho com antecedência. Alguns hacks úteis? Mantive os meus pratos muito simples e comia a mesma coisa na maioria dos dias, o que ajudou a otimizar os aspetos nutricionais e alimentares de perder peso.

Também percebi que sou uma pessoa que gosta de uma rotina e adora consistência. Então, também usei a aplicação MyFitnessPal para me ajudar a ver os meus padrões de alimentação, o que acabou por me permitir alterar qualquer padrão não muito bom que notei e construir outros melhores que durariam.

Aqui está o que eu normalmente como num dia:

  • Pequeno-almoço: Adoro começar o dia com claras de ovo mexidas com espinafre refogado, cebola e tomate cereja, ou um ovo cozido e uma torrada.
  • Almoço: A minha fonte de proteína é a principal coisa que eu mudo no meu regime alimentar. Atualmente gosto muito de peixes; Adoro salmão grelhado, tilápia e truta. Além disso, costumo comer batata-doce assada com espargos assados, brócolos e couve-de-bruxelas.
  • Lanches: iogurte grego, amêndoas ou uma barra de proteína.
  • Jantar: Adoro comer uma sanduíche de salada de atum ou uma sanduíche de salada de frango.

Eu também sabia que precisava de começar a treinar

Levantava pesos na escola e sempre gostei. Mas eu não pegava em pesos há muito tempo e não sabia por onde começar. Comecei a pesquisar exercícios em sites de fitness. Alguns dos sites que visitei apresentavam planos gratuitos de quatro semanas, por isso tirei vantagem deles. Eu não tinha um ginásio na época, por isso também só caminhava e corria.

Porém, inscrevi-me num ginásio novo que foi inaugurado ao lado de minha casa, e comecei a ir todos os dias. Apaixonei-me por Zumba, um treino cardiovascular de dança. Zumba, na minha opinião, é a forma mais divertida de fazer exercício. A música é ótima e a coreografia é uma explosão.

https://www.instagram.com/p/BrEbGRyFD5m

Eu também fiz um treino de corpo inteiro todos os dias, enquanto fazia o meu cardio quase todos os dias. Descobri o meu amor pelo treino de força novamente. Progredi através de planos mais difíceis com o passar do tempo e senti-me muito motivada ao ver o meu corpo ficar mais forte. Cerca de três a quatro meses depois, eu já estava a preparar os meus próprios treinos. Tornei-me totalmente dedicada ao levantamento de peso.

Encontrei um pequeno obstáculo nos estágios iniciais da minha jornada de preparação física: fui diagnosticada com asma induzida por exercícios. Não pude deixar de pensar que permitir-me chegar ao meu peso era a razão de eu ter problemas respiratórios durante os meus treinos. Os meus problemas respiratórios e de asma dificultaram o meu trabalho no início, mas eu acreditava que, se perdesse peso, os meus sintomas de asma iam embora.

https://www.instagram.com/p/BeiuwFLHw6i

À medida que comecei a exercitar-me mais e mais, precisei cada vez menos do meu inalador. E, ao mesmo tempo, os meus sintomas de hipotiroidismo estavam a melhor. Se as melhorias na saúde que eu estava a observar eram resultado direto dos meus esforços para perder peso? Não posso dizer com certeza. Mas, em maio de 2016, depois de apenas um mês a mudar os meus hábitos de dieta e atividade física, os meus níveis de hormonas da tireoide também melhoraram.

O meu médico disse-me que eu não já não precisava de tomar a levotiroxina (mas que continuaríamos a retestar periodicamente). Fiquei sem medicação por mais de três anos.

Quando comecei a minha viagem para perder peso tinha 92 quilos. Estou agora com 60 quilos

É um total de 32 quilos perdidos e estou orgulhosa! Acredite em mim, não cheguei aqui sem desafios e altos e baixos, e passei por várias variações de peso. Em dezembro de 2017, por exemplo, passei por um período de depressão depois de uma mudança de vida e ganhei cerca de dez quilos. Mas fiquei chateada com isso? Não. Isso faz parte da vida, e está tudo bem.

Quero que outras mulheres saibam que o caminho para melhorar a saúde nem sempre é linear. Alcançar os objetivos é dar passos diários na direção certa, mas não é ser perfeita. Todas nós somos capazes. Tenho que fazer um esforço consciente todos os dias, mesmo nos dias em que não estou bem, para trabalhar. Mas agora tento atacar todos os objetivos da vida de frente.

A atividade física ajudou-me a parar de fugir de coisas que parecem difíceis. Ensinou-me que sou capaz de muito, e as únicas limitações que existem são as que crio na minha mente”.

Artigo via Women’s Health

Brand Story