Menu
Inicio Nutrição Afinal, as amêndoas são menos calóricas do que se pensava

Afinal, as amêndoas são menos calóricas do que se pensava

Boas notícias para os amantes de frutos secos! Mas atenção: não dissemos que não há limites para este que é um dos snacks preferidos de muitas.

amêndoas

Ao que parece, as amêndoas têm menos 20% de calorias do que aquelas que se pensava que teriam em média. E esta, minhas senhoras, é das melhores notícias que poderíamos dar a muitas das nossas leitoras!

Os frutos secos são, de longe, das melhores formas de garantir o consumo de gordura boa e proteína… mas há que atentar no número de calorias que facilmente é excedido pelo vício que é comer tais frutos. Até agora.

Estudos apontam que os frutos secos (em particular as amêndoas e castanhas de caju) têm bem menos calorias do que anteriormente se achava.

O estudo em questão foi publicado em 2012 no American Journal of Clinical Nutrition e apontou que as amêndoas têm menos 20% calorias do que se apontada. Para sermos mais específicas, cerca de 30 gramas de amêndoas têm 129 calorias. Uma grande mudança em relação às 160 calorias que acreditávamos contar.

Outras pesquisas, conduzidas pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos foram apresentadas em 2016 e atualizadas no ano seguinte.

Então e as castanhas de caju?

Já em 2018, um estudo publicado no Nutrients descobriu que este fruto seco tem menos 16% de calorias do que se pensava. Até então, a ideia generalizada era a de que cerca de 30 gramas de castanhas de caju continham, 163 calorias. Afinal, tal porção tem 137.

Mas se tal foi descoberto há mais de um ano… porque nos interessa agora? A questão é legítima e a verdade é que, apesar de tais estudos tem sido divulgados, nem todas as empresas estão a atualizar os valores nutricionais dos rótulos dos seus produtos. A marca americana KIND (à venda em Portugal), foi a primeira a atualizar a sua informação nutricional com base em tais estudos, tendo já aplicado a atualização em mais de 95% dos seus produtos. Por isso não estranhe se achar que o mesmo produto acabou de ficar menos calórico.

Vamos a questões práticas:

Apesar da novidade, não terá necessariamente de mudar os seus hábitos alimentares. “Lá porque aqueles frutos secos afinal são menos calóricos, não significa que possa abusar na dose”, alerta a nutricionista Samantha Cassetty. “A verdade é que nada mudou em termos de forma como o seu corpo processa tais alimentos, por isso esqueça os ajustes^”.

Até à data, a KIND foi a única empresa a partilhar publicamente que está atenta às atualizações da informação nutricional. Mas estamos certos de que outras empresas do género não demorarão a seguir o mesmo caminho.

Artigo via Women’s Health Estados Unidos

Brand Story