Menu
Inicio Treino Alongamentos passivos e ativos: Conheça as diferenças

Alongamentos passivos e ativos: Conheça as diferenças

Se gosta de correr, os alongamentos são a chave: com uns músculos isquiotibiais mais largos, as suas articulações e tendões vão ficar mais protegidos.

Alongamentos passivos e ativos: Conheça as diferenças

Se gosta de correr, os alongamentos são a chave: com uns músculos isquiotibiais mais largos, as suas articulações e tendões vão ficar mais protegidos contra microrroturas. Mas qual é o melhor método?

De acordo com um estudo recente, publicado na Journal of Strength and Conditioning Research, tudo depende dos seus objetivos.

Alongamentos ativos

Permitem ao próprio corpo ganhar flexibilidade. Ideais para o aquecimento antes da atividade. Aumentam o fluxo sanguíneo e melhoram o seu rendimento nas primeiras fases da atividade física.

Alongamentos passivos

São feitos com a ajuda de um elemento externo (um elástico, uma parede ou uma colega de treino). Ideais para aumentar a tolerância ao alongamento durante um longo período. Com o tempo, os seus isquiotibiais vão conservar melhor a flexibilidade a longo prazo.

Brand Story