Menu
Inicio Covid-19 Além do aumento de peso, que consequências físicas traz a quarentena?

Além do aumento de peso, que consequências físicas traz a quarentena?

Não há como escapar. Se está em isolamento social, toda a sua rotina vai mudar. Mas o que é que tal mudança implica para o seu corpo?

consequências quarentena

Desde que o país entrou em estado de emergência, os portugueses fizeram por de adaptar de imediato à nova realidade. Neste sentido, rápido fizeram por perceber como organizar os dias sem sair de casa.

Treinos em casa, foco nas refeições organizadas, manter o contato com a família e amigos… tudo importa, mas não signifique que fique tudo igual. De todo.

O tédio (por vezes inevitável) afeta não só a nossa mente como também o nosso físico. A nossa própria pele pode sofrer alterações durante estes dias. Como? É o que queremos responder neste artigo, com ajuda de alguns especialistas.

Saiba aqui quais as consequências mais comuns que pode vir a sofrer durante a quarentena e, mais importante, o que pode fazer para melhorar ou reduzir tais sintomas.

Aumento de peso

Vários estudos estimam que, em média, iremos ganhar entre 3 a 5 kg durante a quarentena. Uma consequência que advém principalmente do tédio, que nos leva a comer sem sentir fome.

Como pode imaginar, aqui a solução é simples: seguir uma dieta saudável não só ajuda-a a evitar tais tentações como ajuda à prevenção de várias doenças.

E, claro, tente em casa. Ideias de treinos curtos e sem necessidade de material são mais que muitas aqui no nosso site.

Obstipação

Sim, esta é uma das consequências da quarentena. “Durante este período, um dos desconfortos que podemos sofrer é a obstipação. Porquê? Porque a regularidade é o principal aliado da higiene intestinal, e nossas vidas mudaram muito nos últimos dias”, explica Rocío Escalante, farmacêutico espanhol e especialista em nutrição.

O especialista diz que, tal como quando viajamos, o nosso sistema digestivo sofre de maneira semelhante devido a esta mudança. Mas existem dois fatores que podem ajudar a resolver o problema. “Há aspetos que podemos controlar durante esses dias e que são causa direta do aparecimento ou agravamento desse processo digestivo. A primeira é a mudança: devemos tentar manter horários semelhantes aos anteriores à quarentena e incluir na nossa rotina um horário específico para ir à casa de banho”.

Além disso, escolher os alimentos certos também ajuda. “Uma dieta rica em produtos frescos, sem proteínas animais em excesso e com uma grande quantidade de vegetais, vegetais, legumes e frutas” pode ajudar.

A sua pele pode mudar

Já notou que a sua pele, especialmente a do rosto, está um pouco mais seca? Pele a escamar ou surgimento de borbulhas são outras possíveis consequências.

“Nos últimos dias, mesmo que as rotinas de beleza se tenham mantido, a de alimentação e rotina diária normal tem influência a nível cutâneo, explica Marcela Argandoña, especialista em cuidados com a pele pela marca Foreo.

A exposição constante à luz azul dos ecrãs também influencia: “Esses dispositivos podem se tornar uma espada de dois gumes se passarmos muitas horas a eles expostas. Alterações no ciclo circadiano, insónias ou congestão ocular são alguns dos efeitos mais óbvios, mas há outros como hiperpigmentação e stresse oxidativo na pele.

A recomendação? Manter a higiene da pele. “Embora usemos muito menos maquilhagem, os ácaros, o suor que geramos ao fazer exercícios em casa ou os vapores e gorduras da cozinha aderem à pele. É importante removê-los. “Também haverá pessoas que, sempre que lavam as mãos, optam por lavar também a cara. Nestes casos, é importante reforçar a hidratação da pele com máscaras.

Problemas em adormecer?

Insónias é mais uma possível consequência da quarentena. Tal é geralmente é causada pela mudança na rotina e afeta especialmente aqueles que pararam de seguir um cronograma. Ir para a cama tarde e acordar ainda mais tarde. Estilo de vida sedentário. As preocupações relacionadas com o novo coronavírus… tudo isto leva a que durma pior.

Para o evitar, os especialistas recomendam que sigamos uma rotina fixa, que continuemos ativos, seja através de treinos ou qualquer outra atividade. Uma dica simples, mas prática, que também ajuda: evitar levar o smartphone para a cama antes de ir dormir.

É possível que sinta ansiedade

Existem várias razões pelas quais podemos sofrer. Seja qual o seu motivo, nada como aprender a enfrentar as suas ânsias, principalmente agora. Sabemos que é difícil, e que há pessoas particularmente afetadas por essa situação, seja a nível económico ou de saúde, mas foquemo-nos numa atitude otimista.

“A prática da atenção plena pode ajudar a regular as emoções e encontrar a calma e a serenidade”, afirmam especialistas em meditação do aplicativo Petit.Bambou. “Um recente estudo descobriu que praticar meditação da atenção plena por 15 minutos por dia ajuda a tomar decisões mais racionais, levando em consideração as informações disponíveis no momento presente, sem que pensamentos e emoções interfiram nela”.

Brand Story