Menu
Inicio Nutrição A melhor combinação de plantas para as mulheres

A melhor combinação de plantas para as mulheres

Quer fazer frente ao impacto do sedentarismo e do confinamento? Alie estas plantas a uma alimentação saudável.

iStock

Manter um estilo de vida ativo e saudável quando se passa todo o dia (quase literalmente) em casa não é fácil. Mas também não é impossível. Seguir uma alimentação variada, equilibrada e saudável, manter um estilo de vida ativo – nem que seja num treino de apenas 15 minutos – e aliar os hábitos certos é meio caminho andado para se sentir bem e saudável.

Para as mulheres, algumas plantas prometem mesmo otimizar o estado de bem-estar. Fique a saber quais são.

Alcachofra (Cynara scolymus)

É uma planta comum na zona mediterrânica e com propriedades muito interessantes ao nível da saúde hepática e digestiva no geral.

Vários estudos apontam para a sua capacidade de manter o fígado saudável e ajudar suportar a sua função. Função essa muito precisa nesta fase pós-festividades em que ingerimos maior quantidade de gordura e álcool.

Desta forma, a alcachofra parece ter efeito desintoxicante, ajudando a manter os sucos digestivos e o conforto intestinal que tantas vezes sofre desarranjos nestas épocas.

Dente-de-leão (Taraxacum Officinale) e Cardo-mariano (Silybum marianum)

Já amplamente conhecidas, estas plantas, têm já alguns estudos que referem a sua função no suporte da normal produção e secreção de sucos digestivos a nível do fígado e vesícula biliar, o que facilita o processo digestivo e a motilidade gastrointestinal. Algumas referências apontam também para o facto de ajudar a manter um apetite normal, o que pode ser difícil regularizar naturalmente depois de épocas de excessos.

Bétula (Betula pendula)

A bétula é mais uma das plantas com propriedades estudadas no que diz respeito ao normal funcionamento hepático e biliar. Existem também algumas evidências que apontam para a capacidade da bétula em normalizar os níveis sanguíneos de colesterol. Se esta já é, para si, uma preocupação do quotidiano saiba que depois de alguns excessos alimentares este parâmetro analítico pode ter tendência a alterar os seus valores.

Spirulina

Vários estudos apontam para a capacidade da desta alga na manutenção de um peso corporal normal, no controlo do apetite e ainda na manutenção da sensação de saciedade.
Um outro estudo sugere que a spirulina possa ter efeito na inibição parcial da digestão do amido. Ou seja, parte do amido ingerido na dieta acaba por chegar ao intestino na sua forma integral promovendo assim uma atividade intestinal normal e ainda contribui para um valor calórico mais reduzido da refeição.

Rica em aminoácidos (constituintes das proteínas), a spirulina é também muito interessante em dietas pobres em proteínas, em dietas vegan ou vegetarianas, por auxiliar na manutenção e preservação da massa muscular.

Artigo escrito por Catarina Esteves, nutricionista do Celeiro

Brand Story