Menu
Inicio Nutrição A lista de alimentos que a ensina a comer

A lista de alimentos que a ensina a comer

De que época é a fruta? Como deve ser a conservação? Que benefícios traz cada fruta ou legume? A Women’s Health dá-lhe todas as respostas.

frutas e vegetais

Os produtos mais saborosos e nutritivos são fáceis de encontrar… se os souber encontrar.

Para que não se perca nesta busca, a Women’s Health ajuda-a, indicando os benefícios e melhor forma de conservação de algumas frutas e legumes que não podem faltar na sua alimentação.

Abacate

Procure os que são formes, sem manchas ou fricções. São melhores os rugosos do que os lisos. Agite-os: se fizerem barulho significa que o caroço se soltou, e isso não é bom sinal.

Época: Todo o ano.

Conservação: Para que amadureçam, guarde-os num saco de papel à temperatura ambiente, por dois a quatro dias. Junte-lhes uma maçã para acelerar o processo. Quando estiverem maduros, aguentam mais uma semana no frigorífico.

Benefícios: Contêm gordura não saturada, que baixa o colesterol.

Alface-romana

Compre a que tenha as folhas estaladiças, sem as pontas castanhas e manchas oxidadas.

Época: Todo o ano.

Conservação: Guarde-as no frio, dentro de um saco de plástico, por cinco a sete dias.

Benefícios: Vitamina K, necessária para a coagulação sanguínea e a saúde dos ossos.

Ananás

ananás

Os melhores são os que têm as folhas muito verdes, são um pouco moles ao tato e emanam um aroma ao fruto junto ao talo. Evite os amolecidos.

Época: De março a julho.

Conservação: Se não estiver maduro, deixe-o à temperatura ambiente durante três ou quatro dias até que amoleça ou emane o seu odor característico. Guarde-o no frigorífico por cinco dias no máximo.

Benefícios: Niacina (vitamina B3) para a pele e manganésio para os ossos.

Beringelas

Devem ser pesadas e exibir uma pele rija e brilhante. Ao pressioná-las, devem ser elásticas, não esponjosas. O talo deve ser verde e brilhante.

Época: Agosto e setembro.

Conservação: Guarde-as num local fresco que não seja o frigorífico, durante três
ou quatro dias. Não aguentam bem o frio.

Benefícios: Ácido clórico, que trava os radicais livres.

Brócolos

Escolha os que tenham o talo rijo com as flores cerradas e de um verde forte ou
uma matiz púrpura. Passe ao lado dos que estejam amarelos (são amargos).

Época: De outubro a abril.

Conservação: Guarde-os no frigorífico num saco de plástico, no máximo uma semana.

Benefícios: Sulfamidas que combatem o cancro.

Cogumelos

cogumelo

Procure os que tenham o chapéu rijo e que não estejam viscosos ou salpicados de manchas escuras. Estão abertos e vê as lâminas? Coma-os já.

Época: De setembro a março.

Conservação: Estenda-os sobre uma superfície plana, cubra-os com um pano húmido ou papel de cozinha e ponha-os no frigorífico entre três e cinco dias.

Benefícios: Um estudo sugere que os polissacarídeos nos cogumelos brancos aumentam as defesas e combatem os tumores.

Espargos

Compre os que tenham o talo de um verde brilhante. Os que têm o talo fino são mais doces e tenros.

Época: De fevereiro a junho.

Conservação: Corte as partes lenhosas. Ponha os talos num recipiente alto com alguma água, envolva as pontas com um saco de plástico. Cozinhe-os em poucos dias.

Benefícios: Folatos, que protegem o coração.

Feijão-verde

Os melhores têm uma superfície brilhante e suave. Convém que sejam finos, verdes e aveludados. Devem abrir-se quando os dobra ligeiramente.

Época: De maio a outubro.

Conservação: Mantenha-os, sem lavar, no frigorífico, dentro de um saco sem fechar, durante uma semana.

Benefícios: Fibra (quase 4 g por 100 g), que se associa a uma diminuição do risco de vir a padecer de uma doença potencialmente mortal.

Framboesas

As cheias e secas são as melhores: verifique se têm uma cor intensa e uniforme e se a sua forma é regular.

Época: De maio a setembro.

Conservação: Sem as lavar, coloque-as sobre uma folha de papel de cozinha. Cubra-as com uma outra folha húmida e meta-as no frigorífico por dois ou três dias.

Benefícios: Mais fibra (cerca de 8 g por 100 g) do que qualquer outro fruto do bosque.

Kiwi

Quando estão maduros são ligeiramente moles ao tato. Evite os que estão demasiado moles ou enrugados e que não cheirem bem. Sim, continuamos a falar de fruta.

Época: Todo o ano.

Conservação: Deixe que amadureçam à temperatura ambiente. Para acelerar o processo, ponha-os num saco de papel juntamente com uma banana madura ou uma maçã. Quando estiverem maduros, meta-os no frigorífico num saco de plástico não mais de uma semana.

Benefícios: Cerca de mais 65% de vitamina C do que uma laranja pequena.

Melancia

melancia

Ao escolhê-la, verifique se é densa, se não tem cortes nem zonas mais fundas. A casca deve ser mate com tonalidades amarelas. Dê-lhe umas leves palmadas e verifique se parece oca – é a melhor.

Época: De junho a agosto.

Conservação: Guarde-a inteira no frigorífico aproximadamente uma semana, para evitar que seque e fique lascada.

Benefícios: A citrulina é um aminoácido que ajuda a melhorar o fluxo sanguíneo.

Mirtilos

Procure os redondos e, desses, os mais uniformes e cheios, de casca rija com um toque luzidio.

Época: De maio a outubro.

Conservação: Coloque-os sem lavar numa embalagem hermética e deixe-os no frigorífico entre cinco e sete dias.

Benefícios: Contêm mais antioxidantes benéficos (sobretudo os selvagens) do que os restantes frutos comuns.

Morango

Escolha os que não têm manchas vermelhas intensas até ao talo e um forte aroma ao fruto. Os melhores são os mais rijos.

Época: De abril e setembro.

Conservação: Guarde-os sem lavar sobre uma folha de papel de cozinha, dentro de um recipiente tapado.

Benefícios: Mais vitamina C do que o resto dos frutos carnosos.

Papaia

papaia

Prefira as amarelas e que se amolguem quando pressionadas.

Época: De junho a setembro.

Conservação: Quando estiverem maduras, coma-as ou meta-as no frigorífico no máximo por três dias. A papaia verde deve amadurecer à temperatura ambiente num lugar escuro até que apareçam manchas amarelas.

Benefícios: Muita fibra e vitaminas C, A, E e K.

Pera

Devem libertar uma deliciosa fragrância e suavidade na ponta do talo. Mesmo que estejam um pouco castanhas, ainda estão boas.

Época: De agosto a março.

Conservação: Guarde-as fora do frigorífico, metidas num saco de papel fechado.

Benefícios: Fibra e vitamina C (se as comer com casca).

Pêssego

Os melhores pêssegos têm um bom odor e um aspeto amarelado ou creme suave, com toques esverdeados. Estão no ponto quando amolecem ao serem pressionados suavemente junto ao talo.

Época: De maio a outubro.

Conservação: Deixe os verdes à temperatura ambiente. Ponha os maduros no frigorífico, mas coma-os entre dois e três dias.

Benefícios: Vitamina C, betacarotenos, fibra e potássio.

Pimento

Escolha os robustos e rijos. Os talos devem apresentar um verde brilhante.

Época: Todo o ano.

Conservação: Coloque-os no frigorífico quando estão rijos, durante umas duas semanas.

Benefícios: Os pimentos de sino estão carregados de antioxidantes, especialmente a vitamina C. Os amarelos ganham o prémio.

Uva

Prefira as mais cheias, sem estrias, firmemente agarradas ao caule. Sem têm um pó branco, significa que aguentarão mais tempo. As verdes com um tom amarelo são as mai doces.

Época: De maio a outubro.

Conservação: Guarde-as sem lavar num recipiente fundo e coloque-o no frigorífico até uma semana.

Benefícios: Resveratrol, que o protege das doenças cardiovasculares.

Tomate

Tem de ser pesado, com uma cor intensa e sem rugas, gretas, manchas ou estrias. Deve ser elástico.

Época: De junho a setembro.

Conservação: Nunca no frigorífico, já que o frio retira-lhe o sabor e a textura. Proteja-o da luz do sol por uma semana.

Benefícios: Licopeno, que ajuda a neutralizar os radicais livres.

Brand Story