Menu
Inicio Running Tem 71 anos e quebrou um recorde mundial da Meia Maratona

Tem 71 anos e quebrou um recorde mundial da Meia Maratona

Depois da prova em Akron, esta avó de 71 anos já está de olho os 42km da maratona, onde quer vencer mais recordes mundiais.

Depois de várias tentativas de quebrar o recorde mundial da meia maratona do seu grupo etário, Jeannie Rice finalmente conseguiu correr pelo seu objetivo.

Este fenómeno de 71 anos, da cidade de Mentor, em Ohio, concluiu a meia maratona de Akron em 1:37:07.

Embora aguarde confirmação, Jeannie passa assim a deter o recorde de meia maratona mais rápida corrida por uma mulher de mais de 70 anos. Um feito que pertencia à australiana Lavina Petrie, desde 2014.

“Senti-me bem e apenas fi-lo. Foi ótimo. Estou mesmo em extanse!” disse a maratonista em entrevista à Runner’s World.

Para Jeannie Rice, cruzar a meta com um recorde mundial é o culminar de meses de treinos árduos e de várias tentativas falhadas por pouco. Mas este não foi o seu primeiro recorde. Este não é o primeiro recorde da corredora que, na altura na categoria dos 50-60 anos, tentou quebrar o recorde mundial de meia maratona numa prova na Florida. Embora a humidade tenha afetado a sua performance, que lhe impediu de vencer o título mundial, garantiu o recorde a nível americano.

Na véspera do dia D

Precisamente no dia anterior ao da meia maratona de Akron, Jeannie fez o percurso de carro. O feito deixou-a um pouco nervosa por todas as subidas e descidas que o percurso incluía. “Eu não estava confiante em consegui-lo, mas pensei ‘vou dar o meu melhor, é tudo o que posso fazer’”.

De facto, o ‘seu melhor’ que resultou na sua quarta tentativa foi mais que suficiente para ser bem-sucedida. Depois de vários dias a olhar para o anterior tempo vencedor do recorde mundial, preso à porta do seu frigorífico, este foi o culminar de um objetivo que exigia bastante esforço.

Tinha o tempo do recorde mundial sempre à minha vista. Podia olhar para ele todos os dias e assumi-lo como meu objetivo. Agora, posso trocar pelo novo recorde, sendo que o meu objetivo passará a ser baixar o meu próximo tempo.

Próximos passos

Agora, com dois recordes mundiais gravados em livros, Jeannie está focada em baixar as suas marcas. Mais: a atleta prevê correr maratonas já em 2020, nas provas de Tóquio e Boston.


Leia também:

Ganhou o recorde de mulher mais pesada a terminar uma maratona

Artigo via Runner’s World

Brand Story