Menu
Inicio Saúde 7 razões pelas quais os seus mamilos podem estar a doer

7 razões pelas quais os seus mamilos podem estar a doer

A dor nos mamilos é muito comum e normalmente não é algo com que se deva preocupar. Mas se sentir outros sintomas é sempre melhor consultar o seu médico.

dor nos mamilos
Pexels

Existem duas palavras que, quando ditas na mesma frase, podem fazer qualquer mulher contorcer-se com receio: “dor” e “mamilos”. Sensibilidade, dor, irritação e desconforto de qualquer tipo nos mamilos pode ser confuso. Quando isso acontece, pode não ser capaz de pensar em mais nada, exceto no porquê dos seus mamilos doerem.

Naturalmente, os mamilos são zonas sensíveis do corpo humano (afinal, fazem parte de uma das zonas erógenas das mulheres). Mas será que se precisa de preocupar quando essa sensibilidade se transforma em dor? Spencer McClelland, ginecologista em Colorado, nos Estados Unidos da América, explica que “a dor nos mamilos pode ser decomposta em dor relacionada com a amamentação, período pós-parto e dor noutros contextos”.

A boa notícia é que o desconforto não é normalmente motivo de grande preocupação. “Na sua maioria, a dor no mamilo está relacionada com causas inofensivas, e se não houver alterações visíveis na pele, não é motivo de preocupação imediata”, diz o especialista.

Vários hábitos de vida e mudanças na saúde podem contribuir para as dores nos mamilos, e felizmente, a maioria pode ser facilmente resolvida (como por exemplo, finalmente abandonar aquele sutiã desportivo mal adaptado).

Causas graves podem vir com sintomas mais alarmantes como sangramento dos mamilos, caroços ou alteração na cor ou textura da pele no peito. Se tiver alguns destes sintomas em conjunto com a dor nos mamilos, consulte um ginecologista.

Para a ajudar a descobrir com o que pode estar a lidar, aqui estão sete razões pelas quais os seus mamilos podem estar a doer e o que pode fazer em relação a isso.

1. Tem uma infeção nos mamilos

Sim, os seus mamilos podem ficar infetados: “há poros e folículos capilares à volta do mamilo que podem ficar entupidos e infetados, tal como acontece nas axilas ou áreas púbicas”, diz Jenna Sassie, ginecologista e obstetra da Women’s Healthcare Associates, em Houston, nos EUA.

Acredite ou não, um dos tipos possíveis de infeção pode vir de fungos. “Esta patologia ocorre, geralmente, debaixo do peito onde o suor se acumula”, refere Sassie. Mas como os fungos prosperam em ambientes húmidos e escuros, as mulheres que usam regularmente sutiãs feitos de material não respirável podem também ser propensas a infeções por fungos nos mamilos.

A candidíase mamária é outro tipo de infeção por fungos que é transmitida às mulheres que estão a amamentar. Felizmente, este tipo de problema pode ser tratado com antibióticos.

Embora seja comum na amamentação, há mulheres que também estão em risco de contrair esta infeção, caso sofram de diabetes. “Os piercings no mamilo também podem levar à infeção, especialmente se não forem feitos com boa técnica e higiene”, explica Alyssa Dweck, ginecologista, em Nova Iorque e professora clínica assistente de obstetrícia e ginecologia na Icahn Escola de Medicina Monte Sinai.

Outros sintomas de uma infeção nos mamilos incluem comichão, inchaço, sensibilidade, ardor e sangramento, de acordo com Dweck.

2. Fissura do mamilo

Se treina regularmente ou estiver a treinar para uma competição de resistência, como uma maratona, sentir fricção ou irritação com o vestuário, como um sutiã desportivo, não é assim tão invulgar.

Dweck aconselha o uso de um sutiã desportivo bem ajustado e de boa qualidade e a utilização de um bálsamo para evitar irritação.

Mas não é preciso ser atleta para ter fissura do mamilo – também pode acontecer com a roupa do dia-a-dia. “Já tive pacientes que usavam sutiãs de renda mal ajustados e tinham erupções cutâneas por estarem a provocar ficção no mamilo durante todo o dia”, conta Sassie.

Se for esse o caso, talvez valha a pena olhar para a sua gaveta de roupa interior para descobrir se vale realmente a pena manter alguns daqueles sutiãs bonitos.

3. Alterações hormonais

Uma das primeiras coisas a considerar quando sentir dor mamária pela primeira vez é se pode ou não estar grávida. “A dor no mamilo é por vezes o primeiro sinal que se espera”, diz Sassie.

Portanto, se não estiver a utilizar contracetivos e estiver a sentir sinais de irritação nos mamilos, não é totalmente descabido apressar-se para comprar um teste de gravidez.

A menstruação também pode ser culpada pela dor nos mamilos. De facto, muitas mulheres sentem dor na zona “como um sintoma antes do período, em relação às alterações hormonais, e normalmente em conjunto com a dor do resto do peito”, explica McClelland.

Os seus níveis de produção de progesterona e estrogénio atingem o seu pico na semana anterior ao período, e isto pode frequentemente causar inchaço dos seios e das glândulas lácteas, resultando em sensibilidade. Assim, se os seus mamilos e seios estiverem a doer, é provável que seja um sinal de que o seu período está a chegar. À medida que os sintomas da menstruação diminuem, o mesmo deve acontecer com as dores nos mamilos.

Pretende evitar isto no futuro? “Para pacientes com sintomas incómodos relacionados com as alterações hormonais do ciclo menstrual – quer sejam dores nos mamilos e nos seios, alterações de humor ou enxaquecas menstruais – as pílulas contracetivas podem fazer a diferença”, diz McClelland.

Da mesma forma, se parar ou iniciar um novo método contracetivo, estiver prestes a iniciar o período ou se estiver a experimentar grandes flutuações hormonais, tais como a perimenopausa, poderá também sentir dores no peito e no mamilo, refere Sassie.

Outros sintomas de alterações hormonais incluem obstipação, diarreia, fadiga, períodos irregulares e acne, de acordo com a Clínica Cleveland.

4. Está a amamentar

Uma verdade muito infeliz: sentir dor durante a amamentação é, na sua maioria, normal, por uma série de razões – a sua bomba de leite não encaixa bem, tem os ductos de leite entupidos, os seus mamilos estão rachados ou o seu bebé tem problemas de fecho. Cremes para mamilos podem muitas vezes ajudar as novas mamãs a obter algum alívio.

Mas por vezes a dor durante a amamentação não é normal. Os sintomas de mastite incluem sensibilidade mamária ou ardor ao toque, inchaço mamário, espessamento do tecido mamário ou caroço mamário; dor ou sensação de ardor durante a amamentação ou durante atividades diárias normais; vermelhidão da pele, de acordo com o Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas.

“Se estiver a sentir dor durante a amamentação e também tiver febre ou arrepios ou se se sentir geralmente doente, visite o seu médico”, diz Sassie.

5. Está a ter uma reação alérgica

Se sentir comichão ou irritação após a utilização de uma nova fragrância, sabão, creme ou mesmo detergente ou amaciador de roupa, a dor no mamilo pode ser o resultado de uma reação alérgica.

Se fez uma troca recente – e identificou-a como fonte da sua dor – talvez seja melhor voltar ao seu antigo produto ou procurar uma versão do produto sem perfume ou hipoalergénica.

6. Começou ou mudou a medicação

“Alguns medicamentos podem ter efeitos secundários que causam sensibilidade nos mamilos ou mesmo sangramento”, diz Sassie “Estes podem ser suplementos de ervas ou receitas médicas, especialmente medicamentos psiquiátricos”. Verifique com o seu médico se acha que é esse o caso.

Por outro lado, “as alergias sistémicas, como a um medicamento, seriam uma fonte muito improvável de dores nos mamilos”, observa McClelland. Se for esse o caso, notará também outros sintomas, tais como “erupções cutâneas, inchaço do rosto, vómitos e dificuldade em respirar”.

Além disso, “se lhe tiver sido diagnosticado cancro da mama, tratamentos como a cirurgia e a radiação podem também causar dores mamárias”, explica Dweck.

7. Tem eczema

Embora seja menos comum, a sensibilidade dos mamilos pode ser um subproduto de uma condição dermatológica como o eczema, de acordo com McClelland. Se o seu desconforto for acompanhado por uma erupção mamária, pode estar a com eczema nos mamilos. Em casos graves, a comichão e a pele seca podem dificultar a deslocação, o uso de roupa ou o sono, segundo a Clínica Cleveland.

Cortar produtos com fragrâncias e detergente de roupa perfumado pode ajudar a prevenir isto. Certifique-se de manter a área hidratada com cremes não perfumados ou vaselina.

Brand Story