Menu
Inicio Saúde 7 maneiras de evitar uma enxaqueca antes que ela comece

7 maneiras de evitar uma enxaqueca antes que ela comece

Quem é que nunca sofreu de uma enxaqueca? Deixamos-lhe aqui algumas dicas de prevenção que podem aliviar o seu sofrimento.

enxaqueca

Qualquer pessoa que sofra com a dor de uma enxaqueca tem a mesma questão: haverá alguma forma eficaz de conseguir prevenir a próxima crise? Se fizer uma pesquisa na internet, verá que existe uma ampla gama de ideias sobre o assunto, mas nem todas são baseadas na ciência.

Então como saber o que realmente funciona? “Embora não exista cura para a enxaqueca, existem muitos tratamentos eficazes”, diz Lauren R. Natbony, Neurologista e especialista em dor de cabeça da Escola de Medicina Icahn no Monte Sinai. “O tratamento mais simples é fazer alterações no seu estilo de vida”, acrescenta.

Aqui estão sete ideias diferentes que pode experimentar na próxima crise de enxaqueca.

Verifique a sua alimentação

Será que é possível prevenir a enxaqueca evitando certo tipo de alimentos? Possivelmente, embora não existam evidências suficientes para apoiar a ideia de que alimentos específicos podem provocar uma crise. No caso do chocolate, por exemplo, existem estudos que dizem que este pode ser um problema e outros que mostram que ele até pode ajudar a combater a dor.

Além disso, mesmo que seja reativa a certos alimentos, pode ser muito difícil descobrir quais são os seus gatilhos específicos. Até porque a enxaqueca pode surgir horas depois de ter ingerido um alimento. Neste sentido, como é que podemos afirmar que não foi outra coisa que a desencadeou (como o stress ou o clima)?

Existem alguns estudos que sugerem que a dieta cetogénica (que se concentra em alimentos ricos de gordura / baixo teor de hidratos de carbono) pode prevenir enxaquecas. De acordo com um estudo com 96 pessoas, aqueles que seguiram esta dieta tiveram enxaquecas menos frequentes. A médica Natbony diz que embora existam evidências limitadas, é plausível que esta dieta possa ajudar.

Outra solução é comer mais alimentos ricos em Ómega-3 e menos em Ómega-6, reduzindo assim a inflamação no corpo.

Tente comer com mais frequência

É tudo uma questão de açúcar no sangue e do número de vezes que come ao dia: “Longos períodos entre as refeições, ou falta de refeições, podem desencadear ataques de enxaqueca ou fazer com que a dor de cabeça seja mais intensa devido aos baixos níveis de glicose no sangue”, diz Natbony.

“O risco de desenvolver dor de cabeça aumenta com o tempo entre as refeições. Por isso, os pacientes com enxaqueca devem comer pequenas refeições de uma forma frequente. As refeições diárias regulares estão associadas a enxaquecas menos frequentes”.

Em relação ao que se pode comer e quando, Natbony diz: “Eu recomendo comer algo rico em proteínas 30 a 60 minutos após acordar. Ao longo do dia, faça refeições saudáveis e nutritivas, com muitas frutas, vegetais e proteínas. Tente comer algo com proteína a cada três ou quatro horas. A proteína ajuda a estabilizar os níveis de açúcar no sangue, e mudanças abruptas nesses níveis podem desencadear a enxaqueca”.

Considere suplementos de magnésio

De acordo com a fundação American Migraine, “em 2012, a American Headache Society e a American Academy of Neurology atribuíram ao magnésio uma classificação de nível B entre os medicamentos usados para a prevenção da enxaqueca”. O que é uma classificação de nível B?

É um indicador de eficácia e é uma opção para prevenir a enxaqueca. Aqui está o mecanismo, de acordo com a AMF: “Acredita-se que o magnésio pode impedir a sinalização cerebral que causa mudanças visuais e sensoriais associadas à aura”.

Além disso, “pode reduzir ou bloquear substâncias químicas transmissoras de dor no cérebro e pode ser útil para os vasos sanguíneos do mesmo”. (Fale com o seu médico antes de adicionar qualquer suplemento à sua rotina de saúde).

Mantenha-se hidratada

Também é necessário prestar atenção ao que ingere. “A desidratação é um conhecido gatilho da enxaqueca”, diz Natbony.

“A desidratação afeta o corpo a todos os níveis e pode fazer com que menos sangue e oxigénio sejam entregues ao cérebro. Como resultado, as fibras de dor ao redor do cérebro podem ser acionadas, levando a uma crise de enxaqueca”.

Qual é a quantidade de água ideal que deve consumir? “Para prevenir a enxaqueca, deve beber 1.5 L de água todos os dias”, afirma a médica.

“O stresse pode causar enxaqueca e a enxaqueca pode causar mais stresse, levando a um ciclo quase infinito”, afirma Natbony.

Evite o stress

Nós sabemos que evitar o stress nem sempre é possível. Mas, é necessário que encontre ferramentas, como a meditação, por exemplo, que tragam mais tranquilidade ao seu dia.

“O stress é um dos gatilhos mais importantes da enxaqueca. Pensamos que seja por causar uma mudança nas substâncias químicas e nas hormonas do corpo”, refere Natbony. “O stress pode causar enxaqueca e a enxaqueca pode causar mais stress, levando a um ciclo quase infinito”, acrescenta.

Priorize o sono

Há uma conexão inegável entre enxaqueca e sono. “Quando o horário de sono de uma pessoa se torna irregular, os ataques de enxaqueca são desencadeados com mais facilidade. Neste sentido, é imperativo para quem tem enxaqueca estabelecer uma boa rotina de sono, pois o sono é essencial para a saúde do cérebro e para prevenir a dor”, afirma a médica.

“Eu aconselho os pacientes a tentarem ir para a cama à mesma hora todas as noites e acordar na mesma hora todas as manhãs, dentro de uma janela de uma hora. Planeie pelo menos sete a oito horas de sono por noite”.

Além disso, “tente evitar as sestas durante o dia, porque isso pode atrapalhar o ciclo do sono e levar a mais enxaquecas. O objetivo é consistência”, explica.

Considere tomar vitaminas B

Alguns estudos revelam que a toma regular de suplementos de vitamina B2 pode ajudar a evitar enxaquecas em algumas pessoas. “As vitaminas B ajudam na produção de energia no corpo”, explica Natbony.

E se nenhuma destas dicas funcionar?

Se já experimentou todas estas sugestões e nada funcionou, então é hora de procurar a ajuda de um especialista em dor de cabeça. “Quando as mudanças no estilo de vida não são suficientes, os medicamentos ou alguns dispositivos podem ajudar a diminuir a frequência e a gravidade da enxaqueca”, diz Natbony.

“Já temos uma gama ampla de opções, nomeadamente medicamentos orais diários, medicamentos injetáveis em casa mensais (anticorpos monoclonais CGRP), Botox e outros dispositivos médicos. Não nos podemos esquecer de que não existe um tratamento único para todos. Os pacientes precisam de um plano de tratamento individualizado com base nos seus sintomas e gatilhos”, explica a médica.

Brand Story