Menu
Inicio Perder Peso 5 erros que impedem a perda de gordura na zona abdominal

5 erros que impedem a perda de gordura na zona abdominal

Para muitas, a gordura na zona abdominal é a reta final para a perda de peso… e a mais difícil também. Eis o que pode estar a comprometer a mudança.

gordura abdominal

Depois de meses de mudança alimentar e foco nos treinos, as mudanças surgem nos braços, pernas ou rosto. Mas parece que a zona da barriga é a mais difícil de integrar a mudança.

São vários os fatos que podem estar na origem desta dificuldade – deste a genética à idade. Como explica a nutricionista Betsy Opyt,o corpo envia preferencialmente a gordura para a zona da cintura. Assim, a energia armazenada fica perto dos órgãos vitais, caso seja preciso“. Além disso, este foco é igualmente importante para as mulheres aquando de uma gravidez.

“Dito isso, o que come – bem como o efeito hormonal dos alimentos – determina que tipo de gordura vai queimar e que tipo fica acumulado na zona abdominal”, explica a especialista.

Aqui estão cinco erros comummente cometidos na cozinha e que podem estar a comprometer a perda de gordura abdominal.

  1. Não está a comer gordura boa o suficiente

Para queimar gordura, tem de comer… gordura. Mas escolher o tipo de gordura errado pode comprometer a gordura abdominal. Vejamos um exemplo: Num estudo sueco realizado em 2014, indivíduos com peso saudável que comeram diariamente 750 calorias extra em forma de gordura saturada, por cerca de dois meses, ganharam mais gordura abdominal do que aqueles que optaram por consumir gorduras insaturadas. Segundo os investigadores, dietas ricas em gordura saturada ativam genes relacionados com o armazenamento de gordura abdominal. Para consumir mais gorduras insaturadas, como ómega-3, invista em peixe gordo como salmão, atum e cavala duas vezes por semana, refere Mira Ilic, nutricionista da Cleveland Clinic.

  1. Não está a comer o suficiente ao pequeno-almoço ou almoço

Dividir o consumo de calorias ao longo do dia, pode ajudar a perder gordura abdominal, segundo Ilic. A especialista sugere ingerir pequenas porções a cada quatro ou cinco horas.

A nutricionista sustenta tal ponto numa pesquisa publicada no Current Biology que sugere que as células do corpo humano se tornam mais resistentes à insulina à noite. Tal significa que refeições mais pesadas ingeridas à noite levam a que os níveis de açúcar no sangue sejam mais altos do que quando faz a mesma refeição à hora do almoço. “A longo prazo, tal aumenta a inflamação, os níveis de insulina e, claro, a gordura abdominal”, explica.

  1. Come demasiados hidratos de carbono refinados

Não deve excluir por completo os hidratos de carbono da sua alimentação. Contudo, basta trocar os refinados pelos de absorção mais lenta, como os integrais, leguminosas ou mesmo fruta. Tal mudança pode ajudar a reduzir a gordura abdominal, como refere a nutricionista Vandana Sheth, representante da Academy of Nutrition and dietetics.

Tal acontece porque “dietas ricas em açúcar fazem com que o pâncreas produza mais insulina, o que resulta num armazenamento de gordura, mesmo que não tenha predisposição genética para ganho de peso no abdômen”, explica Ilic. Ainda, o consumo de açúcar é muito ligado aos níveis de cortisol, hormona do stress que resulta em inflamação e gordura abdominal.

  1. Não bebe de forma moderada

“O álcool é metabolizado de forma diferente dos alimentos”, diz Opyt. “Tal bebida ‘paralisa’ o processo digestivo por completo, para que possa ser desintoxicado pelo fígado, que produz ácidos gordos e coloca o corpo em sobrecarga.” Quando a digestão recomeça, o corpo armazena as calorias dos alimentos sob a forma de gordura abdominal.

Não tem de acabar por completo com o copo social para queimar gordura abdominal. Só precisa de beber de forma mais moderada, sem excesso.

  1. Precisa de ingerir mais antioxidantes

“A inflamação influencia a que o corpo armazene gordura na zona da cintura”, refere Iliac. “Uma das melhores maneiras de controlar a inflamação é garantir que segue uma alimentação rica em frutas e vegetais ricos em antioxidantes.”

Outra boa maneira de combater a gordura é através da ingestão de chá. De acordo com um estudo de 2014 da ULCA, os polifenóis presentes nos chás verde e preto reduzem a inflamação e a gordura abdominal. Tente trocar o seu café matinal ou lanche da tarde por chá.

Outros Artigos


Outros Conteúdos GMG

Brand Story