Menu
Inicio Treino 4 semanas, 4 desportos. A terceira semana do desafio

4 semanas, 4 desportos. A terceira semana do desafio

Eis a terceira semana do desafio que vai querer seguir.

4 semanas, 4 desportos

A jornalista Rita Machado treinou quatro semanas intensamente para construir o plano de treino que encontra nesta edição de verão 2018. Escolheu 4 desportos: CrossFit, muay thai/kickboxing, ginásio e corrida.

O objetivo era perder gordura recuperar a forma após uma lesão, e construir uma combinação de exercícios destas modalidades que as leitoras Women’s Health pudessem reproduzir em casa.

Eis o semanário (relato semana a semana) do desafio.

 

SEMANA 3

Desafio: Ginásio e Personal Training

Local: Holmes Place Palácio e The Bakery CrossFit

A semana que mais temo está prestes a começar. Há que esclarecer: não tenho medo de treinar muito, de fazer longos cardio, de burpees e de agachamentos. Nem sequer de correr, do remo, ou da bicicleta do inferno – chama-se assault bike mas eu trato-a assim.

Mas máquinas? Pesos? Barras? Ginásio clássico? A motivação esmorece só de pensar. Para ser sincera, a expressão é mesmo: ‘Seca. Grande seca’, é o que penso quando tenho de fazer este tipo de treino.

Felizmente o local onde este desafio se desenrola é o novíssimo Holmes Place Palácio Sottomayor, bem no centro de Lisboa, o que sempre é mais animador, dado que as instalações são bastante apelativas.

O espaço é generoso entre as diferentes máquinas e há zonas de treino específicas para quando trabalhamos com PT – ou seja, não é preciso estar no meio de toda a gente. Para além disso posso ir a pé os cerca de 1000 metros que fica de minha casa, assim quando lá chegar metade do aquecimento está feito – e sempre se poupa em parque de estacionamento.

O primeiro dia decorre sem problemas. Quer dizer, apresenta-se com um grande desafio, mas tento não pensar nele até ter de chegar lá. Por isso arranco coisas como agachamento, leg press, leg extension, peso morto, tudo em séries com pesos.

Segue-se um treino mais cardio: anaconda (usar uma corda pesada em agachamento), burpees, lungees e… medo!, o salto para a caixa. Se leu primeiro destes textos sabe que há cerca de 6 semanas tive o que acontece a tantos e até tem o hashtag #boxjumpfail e é basicamente um salto para a caixa que correu mal, no meu caso, bastante mal, pois na sequência dele levei 20 pontos na canela e estive 3 semanas sem poder fazer nada de exercício.

Mas felizmente aqui as caixas são mais uns cubos em esponja forrados a pele sintética e faço os saltos com menos receio. Se cair, a canela deve estar a salvo.

 

Na terceira série (eram 4 de 20 saltos cada, que o Hugo Proença [www.instagram.com/the_bodyshaper] não faz a coisa por menos) tropecei no 19º salto e quase desisti. Mas respirei fundo, e continuei.

A semana corre sem grandes stresses. Realmente é tudo uma questão de hábito e começo a tratar as máquinas por tu. Ajuda que o Hugo me dê todos os dias treinos diferentes e que quando tenho alguma dúvida haja profissionais no ginásio que me esclarecem.

No final de todos os treinos tenho um desafio de cardio diferente, entre passadeira, remo, elíptica ou bicicleta. E quase sempre abdominais – muitos.

Quinta-feira vem com uma pequena surpresa. Logo de manhã recebo o treino no meu telemóvel e não lhe presto muita atenção. Até que chegada ao ginásio (hoje fui à The Bakery Crossfit porque era apenas com barra e pesos) e comecei a fazer. 50×4 agachamentos com peso. Pego na barra de 15 kg e faço a primeira série.

Quando acabo, a custo, descanso uns dois minutos. Escorrem fios de suor pelas minhas costas e testa. Segunda série. Quase não consigo acabar. Terceira, tenho de parar a meio, mas não largo a barra. No final desta penso: ‘enganou-se’ e mando uma mensagem ao Hugo: ‘Tens a certeza que isto está certo? Mal estou a aguentar e é só o primeiro exercício.’ Resposta: ‘Bommm’, e como o conheço sei que a tradução é: ‘Continua e não te queixes’.

Lá termino, mas ainda me falta todo o resto do treino (uma alternância louca entre exercícios com barra e flexões e trabalho de ombros) e uma tabata de cardio no finalzinho, para queimar aquela gordurinha.

Várias vezes penso em desistir. Mas não o faço. Ele quer-me quebrar, mas não quebra.

E estou a pensar no bem que tanto agachamento e barra farão às minhas pernas e glúteos. #bumbumnanuca este verão 2018? Sim!

Tinha-me esquecido que outra coisa boa de treinar em ginásios clássicos (onde andei por 15 anos da minha vida) é o que está incluído: toalhas (menos peso na mochila), turco e sauna (tão bom no final do treino), e neste até uma mini zona de spa. Para não falar na piscina onde se pode ir fazer treinos de recuperação ou apenas nadar para relaxar.

Amanhã é dia de descanso e conto aproveitá-lo ao máximo, pois a próxima semana é de corrida intensa e não tenho dia de folga, porque vou treinar 7 dias seguidos.

 

O que aprendi esta semana de Ginásio

1/ Não desistir nunca, mesmo que o treino pareça muito difícil.

2/ É para fazer, exercício a exercício, repetição a repetição, uma de cada vez, e aguentamos muito mais do que achamos.

3/ O peso e a carga são amigos das mulheres com mais de 40 – precisamos deles para não perder músculo.

 

O Personal Trainer

Hugo Proença

Os programas de treino do Hugo Proença são focados em modelar o corpo e atingir o objetivo individual de cada aluno.

Para uns poderá ser perder gordura, para outros aumentar a massa muscular, e o seu empenho é em ir de encontro aos objetivos individuais de cada um, porque nem todos temos os mesmos objetivos – nem noção estética.

Se uma pessoa quer perder barriga e outra ganhar bicípite, tudo se consegue, com o treino certo. Licenciado fisiologia do exercício, personal trainer certificado, faz parte da equipa de coordenação dos Personal Trainers do HP Palácio Sotto Mayor, e tem um programa de coaching de exercício online para os seus clientes por todo o

Brand Story