Menu
Inicio Treino 4 semanas, 4 desportos. A quarta semana do desafio

4 semanas, 4 desportos. A quarta semana do desafio

Eis a terceira quarta do desafio que vai querer seguir.

4 semanas, 4 desportos
Direitos Reservados

A jornalista Rita Machado treinou quatro semanas intensamente para construir o plano de treino que encontra nesta edição de verão 2018. Escolheu 4 desportos: CrossFit, muay thai/kickboxing, ginásio e corrida.

O objetivo era perder gordura recuperar a forma após uma lesão, e construir uma combinação de exercícios destas modalidades que as leitoras Women’s Health pudessem reproduzir em casa.

Eis o semanário (relato semana a semana) do desafio.

 

SEMANA 4

Desafio: Corrida

Objetivo: perder peso, reduzir massa gorda.

Local: Na rua com os Magic Runners

 

Nove da manhã de segunda. Rumo a Cascais, à rotunda da Guia, um dos locais onde a Mariana dá os treinos da Magic Runners. Mal chego começamos com um aquecimento, alongamentos a várias partes das pernas e pequenos exercícios de corrida e kipping e saltos.

O coração acelera e o sol abre, pelo que antevejo uma hora de treino bem boa – mas foi muito mais dura do que pensava. Chega mais uma Rita, para treinar connosco, uma das alunas da Mariana.

“Vamos correr 4 km – a Rita [eu] marca o ritmo. Depois regressamos a fazer 6 vezes 250 mts a abrir, alternado com 250 mts a recuperar.” Ah, penso, fácil… Começamos a correr, a paisagem é espetacular, entramos na estrada em direção ao Guincho pelo que temos mar de um lado e vegetação do outro. Na ida, nos tais 4 kms, estou ofegante. Deve ser por irmos sempre a falar, realmente corro mas não costumo combinar isso com conversa, o que obviamente cansa mais.

No regresso, na primeira reta faço o erro que muitos corredores fazem em prova: desato a acelerar na partida e quase que nem tenho energia para os acabar. Mas acabo, e seguem-se 250 de recuperação.

A corrida, como muitos outros desportos, tem muito de treino e ‘cabeça’ no sentido de arranjarmos mecanismos para não desistir.

Penso: “só falta isto 5 vezes”. E de cada reta que fazemos – confesso que me custam todas imenso e fico super ofegante – vou reduzindo, até que só faltam 3, 2, 1… “Vamos, dá tudo, é a última reta Rita!”, motiva-me a Mariana. E depois temos ainda 1 km de recuperação, até ao ponto de partida.

Andamos mais um pouco até um miradouro onde fazemos os alongamentos. No fim, “bem que nos podias mostrar umas posturas de yoga, Rita”, desafia a Mariana. E eu ensino-lhes umas 5, a respirar calmamente, ao sol, com esta paisagem, foi ideal para terminar a corrida em modo mais zen.

Amanhã, mais um desafio: 5 kms a correr e 10 retas a acelerar de 100 mts cada (a seguir aos quais recuperas 1 minuto). E quarta vou treinar novamente com a Mariana e a Magic Moms, o que vai certamente ser divertido. Mas hoje é altura de descansar, tomar banho e recuperar. À tarde fazer o meu yoga. Estou entusiasmada, correr realmente liberta uma certa felicidade – depois de terminada a corrida!

Terça: saí de casa e fiz tudo direitinho. 5 km de corrida. 10 acelerações de 100 metros cada com recuperação de 1 minuto entre elas. Valeu-me a cidade der Lisboa e as suas margens à beira-rio, a paisagem não me deixou desistir.

Apenas os turistas tornam a corrida mais chata, tive de andar a fazer tabelas para não dar nenhum encontrão a nenhum.

Sem dúvida, o dia mais original foi a quarta-feira. Junto-me no paredão de Cascais a 5 mães recentes e uma grávida. Fazemos aquecimento, exercícios localizados e pequenas retas de aceleração.

A Mariana, sempre bem-disposta, faz-nos os exercícios em dupla ou mesmo com os bebés, segurando no carrinho. Eu não tenho, mas para mim há sempre opção: “Rita, tu agora vais acelerar e correr até à estação de comboio do Monte do Estoril, sobes a rampa e voltas tudo para trás até nos apanhares.” Preferia um carrinho, penso… Mas lá vou. No final, lança-me outra vez o desafio: queres dar umas de yoga às tuas colegas? Claro que sim! E com magnífica paisagem da baía de Cascais respiramos e alongamos todas juntas.

Quinta o treino é igual a terça – não há descanso, no meu caso, porque as quatro semanas estão quase a acabar e a Mariana quer os melhores resultados.

Sexta tenho de fazer 10 km. É o maior desafio porque a última vez que fiz esta distância foi… dia 31 de dezembro na São Silvestre da Amadora, a minha prova preferida. Na altura acabei-os em 57’32. A Mariana bem me disse que queria que eu fizesse os 10 kms em menos de uma hora, mas não estou a ver isso a acontecer.

Nos dias seguintes falho um pouco. O treino de quinta não o consigo fazer, estou a mudar de casa e estou simplesmente com a neura. Por isso, opto por uma visitinha à aula de Crossfit para animar o espírito, onde faço 10 acelerações de remo de 500 mts mas no final vou correr os 5 kms do plano.

Em conversa via WhatsApp com a Mariana, e depois de lhe explicar que sexta não conseguirei treinar, tudo é ajustado. Que bom que é ter um treinador(a) que não nos deixa esmorecer e nos dá novos desafios.

Depois do descanso de sexta, não tenho desculpa para sábado não treinar, mas confesso que sair da praia e ir a casa vestir-me me cortou um pouco a pica. Para além disso começa a trovejar. Vai chover penso. Mas junto-me à filha de uma amiga, que com 12 anos quer vir correr comigo, e fazer os seus primeiros 5 kms, e vamos estrada fora.

Não fossem os carros que vão seguramente ao dobro da velocidade permitida por lei, e tudo seria perfeito: sim, mesmo a chover a potes, como entretanto tinha começado. Deixo-a em casa e aproveito o caminho de regresso para a minha para acelerar 100mts x 10. Cada quatro postes de eletricidade dá 100 metros, vamos embora.

Domingo, novo falhanço. É que praia e corrida são mesmo difíceis de combinar. Pelas 19h o WhatsApp apita, é a Mariana a perguntar como tinham corrido os 10 quilómetros, o meu desafio maior destes dias. Glup, penso, ainda bem que por questões de trabalho vou ter de ir fazer uma viagem hoje, assim tenho desculpa. Mas prometo: amanhã faço sem falta!

Segunda é aquele dia que já custa a começar por si. Pensar que ainda tenho de correr 10 kms… Está a custar e muito! Fiz yoga, respondi a e-mails, fiz uma apresentação, atualizei um relatório… Tal era a vontade de ir correr que passei a manhã a arranjar trabalho. Mas sabia que à tarde seria ainda mais duro arrancar, por isso às 11h e pouco saí de casa e comecei a descida em direção ao rio.

Os primeiros 4 kms foram na boa, afinal está dentro da distância que costumo correr. Depois disso foi tudo um jogo mental: faltam 6, vou partir isto em 3 para lá e 3 para cá e no regresso vou a casa de um amigo, isto sempre a pensar para não desistir, com música a acompanhar. E agora só faltam 5, 4, 3… Os dois últimos foram terríveis, o 9º km custou-me mesmo muito mas pensei: agora não desisto!

Curiosamente, o 10º foi o que corri mais depressa (segundo me disse a app Nike Running no final). Parece que tinha energia de sobra mas eu sei – porque já fiz algumas corridas – que é apenas aquela pica final para terminar a corrida. Não estava nenhuma meta, mas mal ouvi “10 kms, one hour and four minutes” parei de correr e fui a andar!

Está concretizado o desafio, 4 semanas sem parar. Estou decididamente mais magra, perdi uns 2,5 kgs mas sequei bastante a gordura nas coxas, pernas, abdominais e até nos braços. Tudo se consegue, se nos aplicarmos.

 

O que aprendi esta semana de Corrida:

  • Ter companhia ajuda a motivar. Se bem que correr a conversar cansa muito mais. Nos dias em que o fiz sozinha, usei o Spotify e uma playlist de eletrônica – a mim dá-me pica.
  • Nos dias de mais calor, faz muita diferença correr de calções curtos e tecidos técnicos. Parece ridículo, mas a perna está mais leve. Usar protetor solar sempre.
  • Estar atenta ao chão e aos buracos para não haver acidentes.

 

A corredora

Mariana Alcoforado

Na MagicRunners junta todas a idades com um objetivo comum: correr. Juntos somos mais fortes e estas atletas motivam-se e divertem-se enquanto ficam em forma. Incluindo a própria mentora.

“Comecei por correr 1 minutos, depois 2, 3, 4… E progressivamente fui aumentando. Fiz a minha primeira prova de 5 km, três meses depois de ter começado a treinar corrida. Passados 4 meses estava a passar a primeira meta dos 10km… Fiz muitas provas de 10 e 15 km, tentando melhorar tempos, a sentir-me cada vez mais confortável nestas distâncias e acompanhando os meus corredores a superarem-se. Um ano e meio depois, e desencaminhada pelos meus alunos, aventuramo-nos na meia maratona, 21 km. Várias provas de 10, 15 e 21 depois, e passados 2 anos e meio da formação dos MagicRunners, aventuramo-nos e terminamos a Maratona de Paris”, conta.

Isto foi em abril passado. As Magic Tuesdays, onde fazia um treino semanal de preparação para a Corrida de Cascais, expandiram-se para quinta-feira com o treino funcional e depois Magic Moms, Magic 50 e HITensity Surf Training.

Brand Story