Menu
Inicio Saúde 24 possíveis efeitos secundários da pílula anticoncecional

24 possíveis efeitos secundários da pílula anticoncecional

Para além da sua função de prevenir a gravidez, usar a pílula pode ter outros benefícios como regular a menstruação, ajudar no acne hormonal e aliviar períodos dolorosos.

pílula

Apesar de ter as suas vantagens, este medicamento não é livre de efeitos secundários. “O que deve fazer é encontrar a formulação correta da pílula com a ajuda do seu médico e esperar cerca de três meses para que o seu corpo se ajuste”, diz Sherry Ross, obstetra e ginecologista da Califórnia. Portanto, lembre-se: que se a primeira pílula que tentar não resultar para si, há sempre outras opções.

Não estamos livres dos efeitos secundários da pílula, mas nem todos são maus. Neste artigo, a Women’s Health aponta 24 possíveis efeitos secundários da pílula, apontados e explicados por profissionais.

1. Períodos mais leves

“Muitas mulheres que usam pílulas contracetivas orais notam que os seus períodos apresentam menos fluxo”, diz Irobunda, obstetra e ginecologista em Nova Iorque. “Isto acontece porque as hormonas do medicamento tornam o revestimento do útero mais fino”. No entanto, se tiver ausência total de menstruação, deve falar com o seu médico/a.

2. Períodos mais regulares

“Ao utilizar a pílula, as mulheres verificam que os seus períodos ficam mais regulares. É isto que se espera, que o seu corpo responda aos comprimidos num ciclo de 26 a 28 dias”, diz Jackson-Bey, especialista na infertilidade e reprodução. Segundo a profissional, ter um período regular diminui o risco de cancro endometrial e dos ovários.

3. Secura vaginal

Irobunda, explica que alguns comprimidos, por conterem estrogénio, podem fazer com que tenha uma menor quantidade deste composto a circular no corpo, o que provoca secura em alguns casos. Tipicamente, se está a sentir secura vaginal, é porque está a tomar uma pílula que tem uma dose mais baixa de estrogénio.

4. Manchas esquisitas

Embora este seja um efeito secundário comum da pílula, saiba que “normalmente se resolve nos primeiros três meses de utilização”, diz a médica Irobunda. “A razão está nas alterações dos níveis hormonais que ocorrem enquanto toma a pílula e que afetam posteriormente o seu revestimento uterino, tornando-o mais propenso a manchas”, acrescenta ela.

5. Náuseas

Algumas mulheres sentem-se enjoadas quando começam a tomar a pílula. Por norma, o corpo não demora mais de três meses a habituar-se, no entanto, a federação de planeamento familiar da América recomenda tomar a pílula durante uma refeição para a ajudar a reduzir a indisposição que sente. Outra dica: “Tomar a pílula antes de dormir pode ajudar a diminuir os sintomas das náuseas”, diz Irobunda.

6. Peito dorido

Não é agradável mas Jackson-Bey sugere que este efeito secundário tende a desaparecer após alguns meses.

7. Mais dores de cabeça

Um estudo de 2005 publicado no jornal americano de obstetrícia e ginecologia descobriu que aproximadamente 10% das mulheres sentem dores de cabeça após o início da pílula.

Quando o corpo se adapta a um novo contracetivo oral, a maioria dos relatos de dores de cabeça desaparece, concluem os autores do estudo. Ainda assim, algumas pessoas são sensíveis à quantidade de estrogénio que está na pílula e podem notar uma dor de cabeça no início da embalagem. Nesse caso, Jackson-Bey sugere que fale com o seu médico para baixar a dose de estrogénio ou mudar para outro contracetivo.

8. Menos dores de cabeça

Ao contrário do ponto anterior, Jackson-Bey explica que algumas pessoas que sofrem de enxaquecas menstruais antes de tomar a pílula podem notar uma diminuição depois de a iniciarem.

9. Inchaço

As oscilações hormonais devido à toma da pílula, podem resultar em retenção e inchaço, de acordo com um estudo do jornal americano de psicologia. Estes efeitos podem ser particularmente fortes para pessoas que sofrem de síndrome do intestino irritável e outras perturbações do trato intestinal. Como pode recordar aqui, a WH partilhou algumas dicas que pode por em prática para contrariar este efeito.

10. Redução do risco de certos cancros

Uma análise a vários estudos realizada em 2011 por uma revista médica alemã examinou a ligação entre controlo de natalidade e risco de cancro e descobriu que a incidência de cancros endometriais e dos ovários diminuiu entre 30 a 50% nas mulheres que tomavam pílula e não contavam com histórico de vírus HIV e HPV.

11. Menos cãibras

Quando o corpo se habitua pílula, o período pode tornar-se mais leve, o que pode significar cólicas menstruais menos dolorosas, diz Ross.

12. Pele mais clara

A acne é influenciado por níveis elevados de andrógenos, como a testosterona e a androstenediona, pelo que tomar um comprimido que contenha estrogénio e progesterona pode ajudar a reduzir a prevalência de borbulhas no seu rosto.

13. Aumento do apetite

Talvez se lembre de alguma situação em que teve menstruação e sentiu um apetite fora do comum. O mesmo acontece quando altera os seus níveis de estrogénio e progesterona com recurso da pílula. “Por vezes, o componente de progesterona da pílula pode estimular o seu apetite”, diz Jackson-Bey.

14. Infeções como vaginose bacteriana

A pílula tem impacto sobre as hormonas que podem afetar o tecido vaginal. Em alguns casos, tais efeitos podem torná-la mais suscetível à infeção.

15. Mudanças de humor e outras alterações emocionais

Enquanto algumas pessoas com um historial de problemas de humor – depressão, ansiedade, até mesmo insónias – tendem a sentir um aumento na gravidade dos seus sintomas quando tomam algumas pílulas anticoncecionais, outras relatam que o uso da pílula melhora o seu humor.

16. Coágulos de sangue

São mais suscetíveis de se formarem nas pernas ou nos pulmões se estiver a tomar uma pílula anticoncecional que contenha estrogénio, diz Irobunda. “O estrogénio hormonal pode provocar a coagulação”, confirma a especialista. Isto pode ser preocupante e tornar-se perigoso, por isso, conte antecipadamente ao seu médico se tiver algum historial familiar (ou historial anterior individualmente) relativo a coágulos de sangue antes de iniciar a pílula.

17. Menos complicações consequentes da anemia

Estudos sugerem uma ligação entre o uso de contracetivos orais e menos incidências de anemia – uma condição em que a pessoa tem níveis mais baixos de glóbulos vermelhos que transportam oxigénio para todos os órgãos. “A pílula ajuda a aumentar estes níveis de ferro porque há menos sangue perdido durante o período em que está a usar um contracetivo oral”, diz Irobunda. “A pílula mantém dose de glóbulos vermelhos, hemoglobina e ferro mais elevada”.

18. Menos dor durante o sexo

De acordo com um estudo publicado pela Elsevier (empresa holandesa especializada em estudos científicos), tomar a pílula pode aumentar a lubrificação vaginal e, como resultado, tornar a relação sexual muito menos dolorosa – especialmente se a experienciou como tal antes de usar a pílula.

19. Grande redução das hipóteses de gravidez

Este efeito não é novidade. Aliás, é este o principal propósito deste medicamento, ainda que haja quem a comece a tomar por questões relacionadas com dermatologia.

20. Manchas castanhas no rosto

Segundo vários estudos, os contracetivos orais podem aumentar o risco de uma condição cutânea chamada melasma, que pode fazer com que o seu rosto apresente algumas manchas de cor castanha.

É mais provável em pessoas que têm um historial familiar relacionado com estas caraterísticas, mas a mudança da pílula para um DIU pode resolver a questão.

21. Diminuição do desejo sexual

Alguns pacientes relatam uma diminuição na sua libido quando iniciam a pílula, diz Jackson-Bey. “Faz sentido porque não se está a ter a flutuação normal de hormonas que se teria sem a pílula”. No entanto, a profissional salienta que isto pode ser devido a outros efeitos secundários dos contracetivos, tais como secura vaginal e dores mamárias. Muitas pessoas relatam que o seu impulso sexual recomeça – ou até se torna mais forte – cerca de nove meses após a toma da pílula, de acordo com os estudos.

22. Melhorias de humor

Sim, algumas pessoas com um historial de problemas emocionais descobriram que a pílula agrava os seus sintomas. Mas outras afirmam que é benéfica para o seu bem-estar psicológico. As evidências sugerem que a pílula pode, para muitos casos, diminuir a depressão.

23. Ligamentos mais fortes

Embora as evidências que comprovam este benefício não sejam bem claras, aparentemente as pílulas anticoncecionais estão ligadas a menor incidência de lesões nos joelhos, de acordo com a National Library of Medicine; Os investigadores que encontraram esta correlação ligam-na à regulação do estrogénio, que se for demasiado elevada, pode enfraquecer os ligamentos nas jovens.

24. Alterações do que se considera atraente

Os estudos também encontraram uma ligação entre o uso de contracetivos orais e a preferência do utilizador por certos traços nos seus parceiros; A prática de contracetivos orais pode, de acordo com algumas evidências, tornar as pessoas mais inclinadas a escolher parceiros mais estimulantes do que os sexualmente excitantes.

Brand Story