Menu
Inicio Nutrição 20 alimentos antioxidantes que deve incluir na sua dieta

20 alimentos antioxidantes que deve incluir na sua dieta

Como em tudo, o equilíbrio é a chave. Dizemos-lhe como incluir estes alimentos na sua dieta e o que esperar deles.

Pexels

Amoras: São um dos frutos com maior teor antioxidante. São ricos em vitaminas A, C e E e em ácido fólico. Dão-nos ferro e são ideais para consumir na sua forma natural ou para fazer smoothies e combiná-los com outros produtos lácteos.

Espinafres: Para além de ser um dos vegetais com maior teor proteico, destaca-se pelo seu teor zero de gordura e muito baixo teor de hidratos de carbono. O seu enorme conteúdo em vitaminas torna-o um excelente alimento antioxidante. A sua versatilidade permite-nos prepará-lo em numerosas receitas.

Pimentão: O selénio, juntamente com as vitaminas C e E que contém, fazem dele um grande antioxidante para o organismo. Ideal em muitas receitas, tanto cruas como cozinhadas.

Tomate: Este é um dos alimentos com maior poder antioxidante, graças à ação do licopeno. Além disso, o tomate tem um antioxidante com 14 vezes o poder do resveratrol, que era um dos mais poderosos antioxidantes conhecidos. Comer 200 gramas de tomate cobre 80% das necessidades diárias de vitamina C, 27% de vitamina A e 13% de vitamina E. As três vitaminas previnem a degeneração dos tecidos, o envelhecimento prematuro e apoiam o sistema imunitário.

Cenouras: Ricas em vitaminas A e C, devem a sua cor ao antioxidante betacaroteno, que é absorvido e transformado em nutrientes. Também contém fibra, vitamina K, potássio e fósforo. Para além de dar cor, tem muitos benefícios para todos os nossos pratos.

Brócolos: Este legume é essencial para a nossa saúde e um dos favoritos dos atletas. Tem um elevado teor de betacaroteno e vitaminas A, C, E e minerais como o zinco, selénio e potássio.

Chá verde: Os polifenóis que contém estão também presentes em frutas e vegetais, embora em quantidades menores. É um estimulante suave com inúmeros benefícios e nutrientes.

Alcachofras: Altas em antioxidantes, têm também um efeito anti-inflamatório e ajudam a fertilidade. Ideal para o controlo de peso e apetite, são muito fáceis de adaptar em receitas saudáveis para o nosso organismo.

Alho: Além do ferro, silício, enxofre, iodo, manganês, selénio e vitaminas B1, B2, B6 e C, o alho contém componentes como a allina, a quercetina e uma multiplicidade de outros antioxidantes que o tornam um excelente agente anti-inflamatório

Chocolate negro: O cacau é um dos alimentos com a maior concentração de antioxidantes, rico em minerais como o magnésio e compostos flavonoides como a epicatequina. Para além da sua ação antioxidante, é altamente recomendado como anti-inflamatório, como preventivo de doenças cardiovasculares e para reduzir a perda de memória e a tensão arterial elevada.

Azeite: O alimento estrela da dieta mediterrânica contém ácidos gordos monoinsaturados tais como ácido oleico, vitamina E e polifenóis, estes últimos com propriedades antioxidantes comprovadas. É um produto que nos protege contra problemas cardiovasculares e tem a capacidade de reduzir o mau colesterol (LDL) enquanto aumenta o bom colesterol (HDL).

Uvas: Contêm resveratrol, que se encontra na pele das uvas. Reduzem o stress oxidativo, retardam o envelhecimento celular e podem mesmo reduzir o colesterol.

Nozes: As nozes são um dos alimentos mais equilibrados. A maioria contém resveratrol, que não só atua como um antioxidante mas também ajuda a baixar os níveis de colesterol.

Canela: A canela é utilizada em dietas de baixa restrição devido ao seu alto poder antioxidante. Melhora a função cognitiva e regula o metabolismo.

Kiwi: Um ingrediente essencial nas receitas de verão, o kiwi destaca-se como um antioxidante devido ao seu elevado teor de vitamina C. Ajuda a abrandar o envelhecimento celular e é uma fonte natural de fibra e folato, além de ser uma grande fonte de potássio.

Abacaxi: Para além de ser um ingrediente diurético, também se destaca pelas suas propriedades antioxidantes, fornecendo um elevado teor de vitamina C. Com um sabor peculiar e delicioso, pode ser utilizado tanto em pratos doces como salgados.

Beterraba: A beterraba fornece uma grande quantidade de vitaminas, minerais e antioxidantes que promovem a formação muscular. Previne a obstipação e as doenças cardiovasculares.

Arandos: Como todas as bagas, os arandos têm grandes benefícios para a saúde. Graças aos flavonoides, contêm uma alta concentração de antioxidantes que ajudam a prevenir a degeneração celular e o envelhecimento da pele.

Acelga portuguesa: Ideal para uma dieta rica em fibras, ajuda a perder peso e é essencial para cuidar do sistema digestivo. A sua ação antioxidante deve-se ao seu elevado teor em vitaminas A e C.

Beringelas: Interessantes para o controlo do colesterol e da glicemia, ajudam a proteger o fígado, bem como a fornecer antioxidantes. Os fenóis que contêm dão cor à pele e previnem a oxidação celular.

Há alguns anos, a ingestão de antioxidantes era a melhor forma de neutralizar os radicais livres associados à deterioração do ADN. Até que a ciência nos disse que o milagre não era verdadeiro e que a ingestão excessiva poderia mesmo estar ligada ao cancro. Mas depois veio a negação da negação, e foram mais uma vez aclamados como a coisa mais saudável do universo alimentar.

Então, onde é que isso nos deixou? Bem, desde que se evite a sobredosagem de suplementos, o consenso atual é que eles são benéficos.

Ora veja na galeria acima 20 alimentos ricos em antioxidantes que deve passar a incluir na sua dieta.

Brand Story